João Pessoa, 19 de Maio de 2019

COLUNISTAS

Política
08/03/2019 as 15:23min -
Líder nas mídias digitais, Julian Lemos silencia e não comenta postagem polêmica de Bolsonaro

Em tempos de comunicação digital, quem está fora das redes sociais, perde a chance de emitir suas opiniões e, quando os algoritmos estão  diretamente ligados ao marketing pessoal de uma figura pública, preferir o silêncio em casos de repercussão nacional é uma falta grave.

 

 Preâmbulo exposto, reporto-me ao deputado federal Julian Lemos, do PSL, que, há poucos dias, foi “eleito” o parlamentar paraibano mais influente nas mídias digitais. A taça foi entregue pelo instituto FSBinfluênciaCongresso ao congressista, baseando-se em interação e número de seguidores.

 

Neófito no Congresso, o título foi comemorado pelo parlamentar de forma efusiva, emitindo notas à imprensa e espalhando a notícia por todos os pontos cardeais tecnológicos. Tudo caminhava bem no engajamento de Lemos nas mídias digitais, até seu mentor político, leia-se o presidente Jair Bolsonaro, dar um “escorregão” monumental em seu Twitter oficial.

 

É sabido, no mundo inteiro, que Bolsonaro queimou a “placa mãe” do bom senso. O nosso presidente, em gesto surpreendente,  compartilhou um vídeo obsceno na última terça-feira. Nele, um homem, com as nádegas à mostra, aparece introduzindo o dedo no próprio ânus. Na sequência, o mesmo se agacha para que outro rapaz urine na sua cabeça.

 

Foi e está sendo um “escândalo” o post. Assunto comentado dentro e fora do país. Notas contra e a favor de Jair Bolsonaro circulam na velocidade da luz. Mas, nesse turbilhão de relatos, há uma pergunta de “dez bilhões de bites” que não quer calar. Onde está Julian Lemos? 

 

Ele, como “digital influencer” e, sobretudo, aliado de primeira hora do presidente da República, deveria emitir opinião sobre o caso, pois sua projeção enquanto deputado federal ultrapassa as fronteiras da Paraíba, por ser homem de confiança do capitão.

 

Particularmente tentei ouvir o deputado federal. Enviei mensagens para seu WhatsApp. Liguei para seus telefones. O número da Paraíba inexiste, outro de Brasília apenas chama, e o “cale-se” imperou. Ou seria: “silencie-se”? E na cota dos deputados estaduais do PSL, apenas Cabo Gilberto soltou a seguinte declaração: “Não era para ter postado esse vídeo, não havia necessidade. O Brasil tem coisas mais importante para se preocupar”. Eu concordo. E você, deputado Julian Lemos?

 

Eliabe Castor

 

PB Agora

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS