João Pessoa, 13 de Novembro de 2018
Cultura
20/10/2018 as 23:00min - PB Agora
Em novo álbum, Elba Ramalho vai de Gonzagão a Mestre Ambrósio

Previsto para ser lançado no fim de novembro, o 38º álbum de Elba Ramalho está sendo promovido com o lyric video de Calcanhar, arretada abordagem da composição de Yuri Queiroga e Manuca Bandini lançada em 2013 na voz de Ylana Queiroga.

Yuri assina com Tostão Queiroga a produção deste álbum que marca a estreia de Elba na gravadora Deck e que, a julgar pelo registro de Calcanhar, parece ser um dos títulos mais fortes da discografia da artista.

Com incandescente pegada pop contemporânea que afia no toque da sanfona a levada nordestina recorrente na obra fonográfica da intérprete paraibana, a gravação de Calcanhar por Elba inclui texto incidental do poeta Bráulio Tavares. "Até no chão no chão de areia quente pedra / Eu vou pisar / Eu vou seguir você / Até doer o calcanhar", alerta a cantora no refrão altivo da música.

Batizado com o nome de música inédita composta por Lula Queiroga com Yuri Queiroga, sobrinho do compositor, o álbum O ouro do pó da estrada alinha 13 músicas no repertório, entre composições inéditas – casos de Oxente (nova parceria de Marcelo Jeneci com Chico César) e de Se não tiver amor (música de George Sauma gravada por esse ator e compositor para ser o tema de abertura da ainda inédita série Pais de primeira, prevista para estrear em novembro na TV Globo) – e regravações nada óbvias.

Uma das oportunas lembranças do repertório é José, música de Siba que Elba incluiu no roteiro do antológico show Leão do Norte no mesmo ano de 1996 em que a composição foi lançada em disco do grupo Mestre Ambrósio. Elba até então nunca tinha registrado a música em disco.

Outra regravação é O fole roncou, xaxado do repertório de Luiz Gonzaga (1912 – 1989) composto pelo Rei do baião com Nelson Valença e lançado por Gonzaga em disco de 1973.

De Lula Queiroga, Elba regrava Girassol da caverna (1983) em dueto com Ney Matogrosso. Curiosamente, Ney já gravou O mundo (André Abujamra, 1995), hit indie do repertório da banda Karnak que Elba revive com as vozes de Lucy Alves, Maria Gadú e Roberta Sá.

O repertório do álbum O ouro do pó da estrada também inclui Além da última estrela (Dominguinhos e Fausto Nilo, 1992), Girassol (Toni Garrido, Da Ghama, Lazão, Bino Farias e Pedro Luís, 2002), Na areia(Juliano Holanda, 2018), Princesa do meu lugar (Belchior, 1980) e Se tudo pode acontecer (Arnaldo Antunes, Alice Ruiz, Paulo Tatit e João Bandeira, 2001).

O ouro do pó da estrada sucede o álbum cristão Eu sou o caminho(2017) na discografia de Elba Ramalho.

Blog do Mauro Ferreira

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe