João Pessoa, 15 de December de 2017
Esportes
18/04/2017 as 11:17min - PB Agora
Depois de pausa, veja como estão os rivais da Chape na Libertadores

 Mais de um mês depois, a Chapecoense volta a entrar em campo pela Libertadores da América. Em um dos grupos mais disputados da edição 2017 do torneio, onde cada equipe possui uma vitória e uma derrota, o Verdão tem a chance de ficar um passo à frente dos adversários na briga por uma vaga na próxima fase. Depois de vencer o Zúlia e perder para o Lanús, a Chape entra em campo contra o Nacional, na Arena Condá, às 21h45 desta terça-feira.

NACIONAL
Adversário da Chape nesta terça, o Nacional iniciou bem a competição, com uma vitória por 1 a 0 em cima do Lanús, fora de casa. Cabeça de chave e considerado um dos favoritos para avançar à próxima fase, o time uruguaio vacilou jogando em casa, foi superado pelo desconhecido Zúlia (1 a 0) e deixou a tabela de classificação embolada. Agora, precisa de uma vitória para confirmar o favoritismo no grupo 7.

Se na Libertadores ainda não empolgou, no Campeonato Uruguaio o Nacional domina e é líder isolado, com 26 pontos. Depois da derrota para o Zúlia, o time teve uma maratona pelo campeonato local: sete jogos. Além das cinco rodadas programadas, o Nacional fez mais duas partidas atrasadas. Foram quatro vitórias (El Tanque Sisley, Liverpool, Montevideo Wanderers e Cerro), dois empates (Peñarol e River Plate) e uma derrota (Boston River), a única até o momento na competição.


A base da equipe titular é a mesma que atuou nos jogos da Libertadores. No entanto, o técnico Martín Lasarte tem dois desfalques para o jogo contra a Chape. Fucile, lateral ex-Santos e da Seleção Uruguaia, e Sebastián Fernández, atacante, saíram mais cedo do jogo contra o Montevideo Wanderers por conta de lesão. Espino e Aguirre são os prováveis substitutos.


LANÚS
O Lanús, atual campeão argentino, não teve uma boa largada na Libertadores, mas conseguiu se recuperar. O time foi derrotado em casa, na estreia, para o Nacional, por 1 a 0. Depois disso, os argentinos venceram a Chape na Arena Condá por 3 a 1 e assumiram a liderança do grupo 7 pelo saldo de gols. O próximo compromisso é contra o Zúlia, na Argentina.


Apesar da liderança do grupo na Libertadores, o time de Buenos Aires não passa por uma boa fase. Após a pausa na competição, em função da greve dos atletas, o time teve apenas duas vitórias, uma delas na Libertadores, em cima da Chape. Depois do jogo contra o Verdão, foram cinco partidas no Apertura, com três derrotas (River Plate, Colón e Talleres), um empate (San Martin) e o triunfo sobre o Banfield.

O time grená é praticamente o mesmo que venceu a Chape em março. Os argentinos têm o desfalque do volante Aguirre, que retorna de lesão apenas na próxima semana. Com um esquema de jogo bem formatado, com manutenção da posse de bola e jogadas pelas laterais, a principal arma é o setor de ataque. O homem de referência do trio ofensivo, José Sand, é um dos artilheiros do Apertura, com 11 gols. Desde o jogo contra o Verdão, na Libertadores, onde também deixou o dele, o centroavante balançou as redes cinco vezes em quatro jogos.


ZÚLIA
A vitória por 1 a 0 fora de casa em cima do Nacional surpreendeu. Depois de perder para a Chapecoense, em casa, o time venezuelano segue vivo na disputa por uma das vagas nas oitavas. O próximo desafio do Zúlia é em casa, contra o Lanús.


Durante o intervalo de um mês na Libertadores, o Zúlia teve quatro jogos pelo Apertura venezuelano. O time de Maracaibo venceu duas (Zamora e Mineros) e perdeu duas (Metropolitanos e Carabobo). Assim, o atual vice-campeão da Venezuela caiu para a sexta colocação na tabela.

Com um poderoso trio no meio-campo, formado por Orozco, Savarino e Arango, o técnico Daniel Farías praticamente não mudou o time em relação ao que utilizou nas duas primeiras rodadas da Libertadores. Apesar de ser uma jovem promessa, Savarino é o artilheiro da equipe no torneio nacional e foi o autor do gol em cima do Nacional, na última rodada da competição continental.

Globo.com

 

Compartilhe