João Pessoa, 27 de Maio de 2019
Esportes
16/05/2019 as 14:59min - PB Agora
Francisco Diá  acaba suspense e não é mais o treinador do Campinense

A era Francisco Diá a frente da comissão técnica do Campinense terminou. A 2ª passagem do treinador bi campeão e vice campeão com a Raposa, durou apenas a partida contra o Náutico na noite desta quarta-feira (15). Conforme já era esperado, Diá entregou o cargo e informou a decisão ainda nos vestiários dos Aflitos, onde a Raposa perdeu para o Náutico por 2 a 0 e ficou fora da Copa do Nordeste de 2020.

 Diá reafirmou que a decisão de deixar o Campinense já estava tomada desde o fim do Campeonato Paraibano. No entanto, segundo ele, foi feito um pedido para que comandasse a equipe rubro-negra nos dois jogos do Pré-Nordestão.

- Já estava previsto que depois do campeonato (estadual) eu não ficaria. Eles pediram para eu fazer esses dois jogos da Copa do Nordeste. Eu fiz também dois da Série D. Então agora eu comuniquei à direção de futebol que não vou mais ficar - disse Diá, em entrevista à Rádio CBN.

Com 63 anos, Francisco Diá é um dos mais respeitados treinadores do Nordeste, já tendo conquistado vários títulos e feitos bons trabalhos em equipes como América-RN, Campinense-PB, ASA-AL, Botafogo-PB, entre outros. Em São Paulo, dirigiu Mogi Mirim e Grêmio Barueri.

Além dos títulos pelo Campinense, Francisco Diá também teve uma passagem marcante pelo Sampaio Corrêa, por onde conquistou o título maranhense de 2017, além do acesso para o Campeonato Brasileiro da Série B.

A Rapsoa agora busca um treinador para dá sequência as disputas da Série D do Brasileiro.

VEJA A CARTA DE DESPEDIDA

“Todo ciclo tem um começo e todo começo tem um fim. Retornei ao clube em que fui vitorioso com muita alegria e expectativa. No Campinense, fui bicampeão paraibano e vice-campeão do Nordeste. Neste ano, o vice-campeonato paraibano credenciou o Campinense às disputas da Copa do Brasil e Série D em 2020, garantido calendário no próximo ano. Encontramos muita turbulência e mesmo assim, em nenhum momento, abandonei o barco. Ao longo desse período recebi outros convites e tive oportunidade de assumir clubes tradicionais do futebol brasileiro, mas diante do meu comprometimento me mantive fiel aos meus princípios e segui à frente do comando técnico do Campinense Clube. Diante das dificuldades, o desgaste era notório e chegou o momento da despedida. A partida contra o Náutico não teve um resultado justo. Merecíamos a classificação, que viria para coroar nossa boa atuação. O resultado não veio e saio de cabeça erguida. Agradeço ao Campinense pela confiança que me foi dada e a oportunidade de novamente dirigir este clube, bem como à imprensa falada, escrita ou televisiva, que sempre me tratou com respeito. Em especial, agradeço aos torcedores que me acolheram e sempre estiveram ao nosso lado. Sempre terei muito carinho pelo Campinense Clube”. (Francisco Diá)

Severino Lopes

PB Agora


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe