O ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, durante depoimento à Polícia Federal (PF), confessou as acusações feitas a ele no âmbito da Operação Xeque-Mate, que apura esquema de compra do mandato do ex-prefeito Luceninha, na Prefeitura Municipal de Cabedelo. Leto disse que o mandato de Luceninha realmente foi comprado.

Ao delegado da PF, Fabiano Emídio, Leto revelou que o dinheiro utilizado na transação partiu do empresário Roberto Santiago, dono do Mangabeira e Manaíra Shopping. O esquema teria como objetivo impedir a construção do Shopping Pátio Intermares, um empreendimento do Grupo Marquise.

Ainda segundo Leto, quatro vereadores teriam recebido dinheiro oriundo de propina para que dessem suporte a Roberto Santiago na Câmara, impedindo a instalação do shopping do Grupo Marquise. Leto acrescentou que os parlamentares beneficiados foram Janderson Brito, Benone, Jonas Pequeno e Josimar e, estes, teriam promissórias ao receberem R$ 200 mil para suas campanhas.

No depoimento, o ex-deputado federal André Amaral (PROS) é apontado como beneficiário de uma propina de R$ 100 mil, em contrapartida pela liberação de uma emenda.

Confira depoimento do ex-prefeito Leto Viana à PF:

""

""

""

PB Agora

 

 

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Criminosos tomam carro de idosa em assalto na Rainha da Borborema

Um crime contra idosos, foi registrado nesse final de semana em Campina Grande, quando um veículo de uma idosa foi tomado em um assalto neste domingo (21), no bairro Alto…

Novo pedido de Habeas Corpus tenta liberar ex-prefeito Leto da prisão

Com o parecer do Ministério Público da Paraíba pela soltura dos réus presos na Operação Xeque Mate, a defesa do ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, agora se movimenta para conseguir…