João Pessoa, 12 de December de 2017
Política
13/06/2017 as 16:20min - PB Agora
Poderes terão que administrar

A divulgação dos salários pagos no executivo, legislativo e judiciário determinada pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba trouxe consigo o instituto da transparência, mas também da instabilidade, a partir de agora, para os três poderes, que terão que lidar com as consequências desse ato. A avaliação é do líder do Governo na Assembleia Legislativa da Paraíba, Hervázio Bezerra, do PSB.

Nesta manhã policiais civis montaram tendas em frente ao Palácio da Redenção justamente para protestar por melhores salário. Para Hervázio, esse já é um dos reflexos da divulgação das remunerações determinada pela Corte de Contas do Estado.

“Olha, veja só, eu acho que toda mobilização é legitima. Inclusive a dos policiais. Mas nós sabemos que isso é em função dos novos fatos que surgiram e que tem causado algumas turbulências, não apenas para o poder executivo, o poder executivo é a primeira de uma categoria que se mobiliza, mas quero crer também que há uma movimentação junto a servidores da justiça, algumas categorias do Ministério Público, em função da divulgação dos salários dos servidores. E não venham dizer que foi uma decisão do governador Ricardo Coutinho. Essa decisão foi do Tribunal de Contas do Estado, colocando e publicizando não apenas o executivo, o legislativo e o judiciário, mas também inclui nesse contexto também todas as prefeituras”, disse.

E continuou: “Hoje a palavra de ordem é transparência e as consequências estão aí. Cada um tem que fazer a sua leitura. O Tribunal de Contas decidiu e nós temos que respeitar e procurar agora administrar as crises, não apenas no executivo, mas no MPPB, no judiciário e também no legislativo. Os problemas virão em função da divulgação”.

Já sobre os supersalários pago pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba, Hervázio lembrou que o fato é antigo e decorre de decisões transitadas em julgado, dando a esses servidores o direito de receber as quantias. Ele disse que não sabe se, diante da divulgação, o governador Ricardo Coutinho (PSB) tomará alguma medida.

“Há quem questione a questão dos supersalários dos servidores da Cagepa. São ações que foram transitadas em julgado, não é matéria nova. Já criou problema em vários governos, mas são ações que foram transitadas em julgado e é um direito deles. Não sei, diante do apelo da opinião pública, o que o governo poderá fazer ou se fará algo”, arrematou.


PB Agora

Compartilhe