Três vereadores governistas se recusaram a tomar posse na Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande.  Foam eles, Márcio Meo (PSDC), Saulo Germano (PSDC)  e Sargento Neto (PRTB) .

O primeiro foi Márcio Melo, primo do prefeito Romero Rodrigues (PSDB). Após justificar o motivo de não tomar posse no dia 1º de janeiro do cargo de 1º secretário da Mesa Diretora da Casa para o 2° biênio, ele admitiu  que deseja renunciar ao cargo.

– Eu tinha compromisso já agendado com a família, já tinha comunicado anteriormente a presidente Ivonete que não poderia estar aqui no dia 1º. Vou aguardar algum contato dela para poder sentar e conversar para tomar decisão. Vou conversar com o prefeito Romero também essa questão porque minha intenção, neste momento, é de cuidar do meu mandato. Mesa diretora neste modelo e com as mudanças que fizeram dentro do regimento, que tirou toda autonomia e toda utilidade do 1º secretário, não tem utilidade nenhuma para ocupar o cargo. Minha intenção, no momento, é não continuar e nem tomar posse na mesa diretora, é renunciar mesmo – concluiu.

O vereador Saulo Germano (PSDC) também se ausentou  na posse da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande, ocorrida no último dia 1° de janeiro.

Segundo Saulo, ele estava viajando no dia da posse e não teve como ir até a solenidade.

Saulo, que ocupa um cargo de secretário na Mesa, frisou que irá se reunir com os vereadores Márcio Melo (PSDC) e Sargento Neto (PRTB), e que em conjunto irão conversar com a presidente da Casa, Ivonete Ludgério (PSD), para decidirem se irão tomar posse ou não.

O vereador Sargento Neto (PRTB) também  justificou a ausência na posse da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande, afirmando que não acha justo a quantidade de cargos.

O parlamentar destacou que não concorda com a mudança no Regimento Interno, que estabelece sete membros na Mesa.

O fato é que ele e os dois outros parlamentares, que também faltaram à posse, afirmam que esses cargos na Mesa não têm autonomia e que por isso não querem assumi-los.

– Fiquei de me reunir na próxima semana com os vereadores Márcio Melo e Sargento Neto, para que possamos ter uma conversa, antes de tomar posse, com a presidente, para que ela nos dê autonomia e possamos administrar a Casa juntos. Acho que isso será resolvido e a presidente irá nos escutar, e até o próximo dia 5 [fevereiro] decidiremos se vamos tomar posse ou não. Só não iremos tomar posse se não houver, realmente, autonomia, para administrarmos a Casa junto com a presidente – explanou.

SL

PB Agora


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça determina afastamento do prefeito da cidade de Aparecida, no Sertão da PB

O prefeito de Aparecida no sertão paraibano, Júlio Cesar Queiroga (PSD), foi afastado do cargo, conforme decisão do relator do caso o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Roberto Barroso,…

Mídia nacional destaca ameaças a senador da PB contrário ao decreto das armas

O portal nacional ‘O Antagonista’, trouxe na sexta-feira (14) que o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM), divulgou uma nota falando de ameaças a senadores contrários ao decreto das armas,…