João Pessoa, 19 de Abril de 2019
Política
13/04/2019 as 10:05min - PB Agora
Declaração de presidente do PT/PB ignora força política de Ciro e RC

Se o pensamento do Partido dos Trabalhadores for em 2022 o mesmo do praticado neste ano de 2019, na próxima disputa presidencial a sigla e o PDT de Ciro Gomes estarão novamente em palanques opostos, dividindo as oposições no país.

Isso porque, durante entrevista essa semana, o presidente estadual do PT da Paraíba, Jackson Macêdo apontou o professor Fernando Haddad (PT) como sendo o nome da legenda e o único das oposições com recall para disputar a presidência na eleição vindoura.

"O Haddad tem assumido um papel importante no partido, eu acho que passa muito por ele a organização e o PT que a gente quer para o futuro, no pós Lula, eu acho que Haddad tem que cumprir esse papel e é o nome hoje que o PT vai ter para os próximos desafios. Haddad tem que ser candidato a presidente daqui a quatro anos. Eu acho que é o nome que aparece hoje na oposição", disse

A fala de Macêdo também joga por terra a possibilidade de apoio a uma candidatura do PSB, que tem o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, como uma das figuras de maior expressão na esquerda brasileira na atualidade.

"Qual seria o outro nome? Qual seria o nome que agrega mais?" emendou, enaltecendo Haddad como melhor opção e que não haveria outro nome para encabeçar essa disputa.

Em 2018 PDT e PT caminharam em palanques opostos na disputa nacional porque a legenda de Ciro Gomes se negou a, novamente, sair como codjuvante do PT. O PSB, por sua vez, apoiou a candidatura do PT à presidência, mas, em troca, abocanhou apoios nas disputas estaduais pelos governos.

 

 

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe