O deputado federal Wilson Santiago preferiu manter a cautela antes de adotar qualquer posicionamento emr elação a denúncia trazida pelo site The Intercept no fim da tarde deste domingo (9). De acordo com o site, conversas vazadas entre o então juiz Sérgio Moro (hoje ministro da Justiça de Bolsonaro) e o procurador responsável pela Operação Lava Jato, Deltan Dalagnol, sugerem proximidade entre ambos com o intuito de obter provas/depoimentos que pudessem contribuir com a prisão do ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT).

A notícia, segundo o deputado federal Wilson Santiago, foi recebida com muita surpresa, principalmente, por envolver um ministro. No entanto, Wilson defende uma apuração mais detalhada antes que qualquer decisão seja adotada.

– Eu acho que como se trata de assunto que interessam a toda população brasileira, nós até nos surpreendemos com a participação de ministros e também digo até de juízes. Tem a obrigação de ter uma isenção total em qualquer processo. Mas vamos aguardar o apurado tudo isso para posteriormente termos um posicionamento concreto em relação a tudo isso que é envolvido nessas nessas conversas que foram vazadas e que são hoje de conhecimento público.

 

PB Agora


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Falta vivência profunda sobre direitos humanos”, diz Couto sobre Bolsonaro

Ao comentar a decisão do presidente Jair Bolsonaro que exonerou recentemente, através de Decreto 9.831, publicado no Diário Oficial da União do último dia 10 de junho, todos os peritos…

Clima tenso entre Moacir e Julian pode interferir no apoio do PSL em CG

O clima inda tenso entre o deputado estadual Moacir Rodrigues, do PSL e o deputado federal e presidente estadual do PSL Julian Lemos ainda respalda no discurso do parlamentar federal…