João Pessoa, 12 de December de 2017
Saúde
04/08/2017 as 17:20min - PB Agora
HU de CG tem setor interditado por falta de escala de médicos

 O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou a unidade de pronto atendimento do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), a suspensão das atividades médicas no setor acontece por causa da falta de escala médica.

Segundo o diretor de fiscalização João Alberto Pessoa, há mais de um ano o CRM-PB acompanha a situação do atendimento aos pacientes no hospital. “Após contatos recentes de médicos, voltamos a fiscalizar o hospital e constatamos a falta de profissionais na escala de plantões, comprometendo o atendimento aos pacientes e prejudicando os médicos que estavam em atendimento e precisavam se ausentar após o plantão”, explicou.

Ainda de acordo com João Alberto, a interdição ética médica é exclusiva para o setor de pronto atendimento. “Este tipo de interdição proíbe apenas os médicos de atuarem no setor interditado. O trabalho de outros profissionais não está vetado e os médicos podem continuar prestando atendimento em outros setores do hospital”, disse.

UPA - Já o Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba ingressou com pedido de suspensão do Processo Seletivo da UPA de Campina Grande, em virtude da baixa remuneração ofertada para o cargo de Enfermeiro.

No Edital é estabelecido para o enfermeiro a jornada de 10 a 15 plantões de 12 horas, oferecendo a remuneração de R$ 127,50 por plantão. Para Técnico de enfermagem, com jornada de 40 horas semanais, a remuneração é de R$ 1.000,00. Contudo, o enfermeiro deverá exercer atividades que exige formação profissional e atribuições de extrema responsabilidade, o que demonstra a complexidade do cargo.

Redação

Compartilhe