As atividadades na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bayeux, estão temporariamente suspensas. O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente a unidade. A interdição aconteceu n noite desta terça-feira (14), foi resultado de uma fiscalização da CRM onde foram encontradas supostas irregularidades.

Entre os problemas encontrados estavam falta de médico pediatra, problemas com esterilização de lençóis, problemas estruturais, falta de aparelhos e superlotação. A interdição começa a valer a partir de meia-noite desta quarta-feira (15).

O diretor administrativo da UPA de Bayeux, Ari Júnior, disse a imprensa que algumas medidas já estão sendo tomadas para resolver os problemas. Ele disse também que a direção já tinha conhecimento de alguns problemas e que está fazendo esforço para regularizar a situação o quanto antes.

Com a interdição ética, a UPA pode continuar funcionando e permanecer com os cuidado aos pacientes que já estão internados, mas não podem receber novos pacientes.

A fiscalização aconteceu depois que o CRM foi acionado para ir ao local com a informação de uma médica havia sido agredida fisicamente por um pai de um paciente. Porém, quando a equipe chegou ao local ficou constatado que não foi uma agressão física, mas sim verbal. Já estando na UPA, o conselho realizou uma vistoria e encontrou as irregularidades.

Ainda segundo o CRM, a discussão entre o pai de um paciente e a médica ocorreu porque o pai estaria inconformado com o tempo de espera para atendimento.

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

No Dia do Homem, SES faz alerta para cuidados com a saúde masculina

No Dia do Homem, celebrado no Brasil em 15 de julho, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) orienta sobre os cuidados com a saúde masculina. A atenção e cuidado…

Quedas lideram atendimento no Trauma de João Pessoa no fim de semana

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, atendeu 525 pessoas, sendo 137 considerados graves ou gravíssimos. Os dados foram contabilizados a partir da zero hora…