João Pessoa, 19 de Março de 2019

COLUNISTAS

Política
07/03/2019 as 10:56min - Wellington Farias
Nem os aliados de Bolsonaro saíram em defesa do

Quando - num gesto de quem abre um novo crédito de confiança para o atual governo -  se imagina que o presidente Jair Bolsonaro teria decidido deixar para começar a sua gestão a partir de março, já que o ano novo produtivo brasileiro começa depois do Carnaval, nada... Nada, vírgula, algo aconteceu, sim: A não ser mais uma lambança, esta de repercussão internacional.

A lambança: como quem não tem a menor noção de suas responsabilidades de chefe de estado; de desconhecimento completo da liturgia do cargo, Jair Messias bolsonaro, para alguns "o mito",  simplesmente publicou em suas mídias sociais um vídeo pornográfico de conteúdo tão impróprio que levou o YouTube a tirá-lo do ar. Nunca antes na história do Brasil uma postagem de um presidente da República havia sido censurada na rede mundial de computadores.

É de se lamentar que num país de dimensões continentais de problemas extremamente complexos o seu dirigente maior passe a se preocupar com tamanha bobagem. E o que é pior: projetar para o mundo uma imagem extremamente negativa de um dos maiores eventos populares, tradicionais e turísticos brasileiros: o carnaval, esta fabulosa indústria sem chaminé que movimenta milhões de Reais e proporciona trabalho e renda para muitas famílias. 

O mundo inteiro ficou perplexo com atitude do presidente do Brasil. Um procedimento que também se configura em total desrespeito com a "tradicional família brasileira" decantada em verso e prosa pelo proprio Bolsonaro e seus aliados da extrema direita. Jornais e emissoras de TV e rádios do mundo inteiro comentaram de forma negativa ou lamentando o procedimento do presidente Jair Messias, o Bolsonaro.

Na Paraiba


Bolsonaro foi alvo de um tremendo tiroteio.  Uma verdadeira artilharia contra esta sua atitude desrespeitosa. Até aliados seus lhes dirigiram algumas críticas. Notoriamente constrangidos, claro, mas passíveis de uma saia curta se concordasse. 

 Aqui na Paraíba, particularmente, os aliados do presidente Jair Messias Bolsonaro senão o criticaram também não mexeram uma pedra para defendê-lo, mesmo que fosse da forma mais sutil possível. Pelo menos até a publicação desta coluna nenhum dos aliados de Bolsonaro na Paraíba postou qualquer mensagem ou fez qualquer discurso para defender aquele que teria vindo para acabar com a farra no Brasil...

A julgar pelo procedimento dos aliados de Bolsonaro na Paraíba como também em todo o restante do Brasil fica mais do que claro de que a essa altura do campeonato Bolsonaro está perdendo terreno apoio popular e apoio até no seu núcleo de aliados. Não se sabe porém até agora o que acham as forças armadas a qual Jair Messias Bolsonaro pertence e que foi uma das Molas propulsoras de sua ascensão ao mais relevante cargo da República.

De uma coisa é certa a semelhança dos aliados de Bolsonaro na Paraíba e no Brasil as forças armadas também não moveram uma palha para defender o Presidente da República neste Episódio.

 

Wellington Farias

Foto: reprodução

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Compartilhe

COMENTÁRIOS