João Pessoa, 20 de Abril de 2019
Brasil
01/02/2019 as 08:39min - PB Agora
 Câmara dos Deputados tem o maior nº de novatos e de mulheres em três décadas

A Câmara dos Deputados dá início nesta sexta-feira (1º) a um novo mandato de quatro anos com o maior percentual de novatos e de mulheres em mais de 30 anos. O número de partidos também é recorde: 30.

 

Dos 513 deputados que tomam posse, 244 são estreantes na Câmara, o equivalente a 47,6%. O percentual é ligeiramente inferior ao registrado na eleição da Assembleia Constituinte, em 1986, de acordo com cálculos divulgados pela Agência Câmara. Naquela ocasião, 48,3% dos parlamentares estavam no primeiro mandato.

Depois disso, houve um percentual de 45,7% em 1990 e índices abaixo dos 40% até 2014.

 

O levantamento já leva em conta os deputados que tomarão posse no lugar de Jean Wyllys (PSOL-RJ), que renunciou ao mandato, e de Wagner Montes (PRB-RJ), que morreu no último sábado (26). São eles: David Miranda (PSOL-RJ) e Jorge Braz de Oliveira (PRB-RJ).

Apesar da renovação, nem todos os parlamentares estreantes na Câmara são novatos na política. Mais da metade (52,7%) já se elegeu para outros cargos: prefeitos, vereadores, deputados estaduais, senadores e governadores, por exemplo. Esse grupo soma 128 deputados.

Entre os que já estavam na Câmara dos Deputados, os três mais longevos estão indo para o 8º mandato.

 

Bancada feminina

A partir desta sexta-feira, a bancada feminina na Câmara também irá aumentar: serão 77 deputadas, o que corresponde a 15% da composição da Câmara.

O percentual é maior que o alcançado nas eleições de 2014, de 10% (51 deputadas), recorde registrado até então, conforme os dados disponíveis da Câmara.

Apesar do aumento, o número ainda é bem inferior ao mínimo de candidaturas femininas estipulado em lei, de 30%, e à proporção de mulheres na população, de 51%.

 

Dentre os 26 estados e o Distrito Federal, apenas três estados elegeram nenhuma mulher para a Câmara: Amazonas, Maranhão e Sergipe.

 

Diversidade partidária

A quantidade de partidos políticos representados também cresceu. Na legislatura que se encerrou, eram 25 siglas. Nas urnas em outubro, foram eleitos deputados de 30 legendas, o maior número desde a redemocratização.

 

A expectativa, porém, é de que o número diminua para 27, após a fusão de algumas legendas que não atingiram desempenho mínimo nas eleições e que ficarão sem acesso aos recursos do Fundo Partidário e tempo no rádio e na TV de propaganda eleitoral.

PT e PSL elegeram o maior número de representantes. A bancada do PT terá 54 deputados na posse e a do PSL, 52. Mas esses números também devem mudar com as articulações para troca de legendas.

 

Jovens e idosos

Aos 84 anos, Luiza Erundina (PSOL-SP) é a deputada mais idosa desta legislatura. Ela se reelegeu deputada federal pelo estado de São Paulo, após cinco mandatos.

Já Luisa Canziani (PTB-PR), com 22 anos, é a mais jovem. Em sua primeira eleição, foi a 18ª candidata a deputada federal mais votada do Paraná, com mais de 90 mil votos. Ela é filha de Alex Canziani, que se candidatou ao Senado, também pelo Paraná, mas não se elegeu. Veja outros herdeiros políticos que se deram bem e que se deram mal em 2018.

 

A idade média dos deputados é de 49 anos. A faixa etária com o maior número de parlamentares é entre 55 e 64 anos, com 140 deputados.

 

Faixa etária dos deputados

Os deputados que vão tomar posse declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cerca de 50 ocupações diferentes. A maior parte já era formada por deputados federais. As outras profissões mais comuns informadas são a de empresário e advogado.

Há ainda administradores, engenheiros, médicos, servidores públicos, professores, jornalistas, policiais militares e integrantes das Forças Armadas.

 

G1

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe