Agentes da Polícia Federal e do Gaeco investigam se o Grupo Carajás está envolvido com o esquema de propinas a agentes públicos e políticos de Cabedelo investigados na Operação Xeque-Mate.

De acordo com informações do Blog do Diego Lima, em sua delação, Lucas Santino, ex-presidente da Câmara de Cabedelo, teria dito que as transações da Prefeitura de Cabedelo, à época gerida por Leto Viana, em acordo com a Câmara de Cabedelo e que tinha vários vereadores envolvidos nos esquemas de corrupção, eram feitas na base de propinas, por exemplo doações de terrenos, de licenças, entre outras.

Em 2017 a Carajás inaugurou um home center no município, com terreno doado pela Prefeitura e dedução de impostos. Na época, o empreendimento foi comemorado por Leto Viana como um gerador de empregos diretos e indiretos na cidade.

Assim como todos os outros grupos empresariais que fizeram acordo com a gestão de Leto, a Carajás está na mira das autoridades.

PB Agora com Blog do Diego Lima


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vídeo: Mulher empurra padre Marcelo Rossi durante missa

Uma mulher empurrou do palco o padre Marcelo Rossi durante uma missa em Cachoeira Paulista neste domingo (14). A mulher furou a segurança, invadiu o palco durante a celebração que…

Paulo Guedes apresenta PEC para acabar com inscrição obrigatória na OAB

A inscrição obrigatória de trabalhadores em alguns conselhos de classe, como o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, pode chegar ao fim. É o que diz uma Proposta…