O ex governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB), reagiu com perplexidade as informações publicadas no site "Intercept", dando conta de que o ex-juiz federal e hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, orientou as investigações da operação Lava Jato em Curitiba por meio de mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram com o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa.

Por meio de sua conta Twitter, Ricardo disse que o Brasil está contaminado por essa prática que coloca em risco o Estado de Direito do Brasil.

“O Brasil foi contaminado com esse modus-operandi que negligencia os direitos fundamentais da pessoa e coloca em risco o Estado de Direito. É preciso recuperar a sobriedade na Justiça e punir, após a devida investigação, os que atentaram contra a Justiça, usando-a para outros fins”, postou.

Em outra postagem, o socialista disse que o Supremo Tribunal Federal (STF), precisa agir com rigor, e afastar de suas funções, quem usou desse "expediente" para manipular a justiça, quebrar a economia do País, e prender “o melhor Presidente da nossa história sem provas”.

“O STF precisa agir para salvar o Sistema Judiciário. Afastar das suas funções e processar quem formou uma orcrim para manipular a justiça, quebrar a economia do País, prender o melhor Presidente da nossa história sem provas e eleger um perigoso despreparado para governar o Brasil” escreveu.

""

 

PB Agora


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Portaria autoriza escolas a convocar funcionários aos domingos e feriados

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, assinou hoje (18) uma portaria que ampliou para 78 setores da economia a autorização permanente para que funcionários trabalhem aos domingos…

Presidente dos Correios anuncia demissão no Twitter e envia carta a funcionários

O presidente dos Correios, general da reserva Juarez Cunha, anunciou em seu perfil no Twitter a sua saída da presidência da estatal. Virtualmente demitido na sexta-feira (14/6), Cunha foi trabalhar normalmente…