João Pessoa, 21 de Janeiro de 2019
Cultura
28/03/2011 as 11:11min - PB Agora
Centro Cultural homenageia o compositor Genival Macedo

Se vivo fosse, o compositor Genival Macedo Lins, autor do 'Hino Popular da Cidade de João Pessoa', 'Meu Sublime Torrão', completaria 90 anos neste dia
29 de março, data na qual o Centro Cultural (CC) da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) inicia uma exposição em sua homenagem.

 

Abrigada no Salão de Exposições Temporárias do CC até 15 de abril, a homenagem disponibilizará para a população todo histórico da trajetória do
compositor, incluindo fotos, cds, discos em vinil, suas parcerias, escritos e objetos pessoais.

 

'Meu Sublime Torrão' foi consagrado como hino popular desde sua autoria, por Genival Macedo, em 1938. Somente em 1972, graças a ação de Domingos de
Azevedo Ribeiro, sendo oficializado como 'Hino Popular da Cidade de João Pessoa', através da lei municipal 1.601, de 16 de março de 1972, sancionada
pelo prefeito de então, Dorgival Terceiro Neto.

 

O compositor Genival Macedo Lins nasceu em João Pessoa, em 29 de março de 1921, e vivendo a música intensamente, arquitetou junto com seu irmão Gilvan
um protótipo de trio elétrico, antes do lançamento célebre do trio elétrico baiano, realizado por Dodô e Osmar. Entre 1941 e 1943, desfilou no Carnaval
pelas ruas de João Pessoa em cima de um Chevrolet 1939, intitulado Palácio do Frevo, arrastando multidões com um som amplificado, tocando frevos. A
engenhoca mecânica foi considerada o avô do trio elétrico baiano.

 

Presenciou diversos momentos importantes da história da cidade e também do estado, como a inauguração da Rádio Tabajara AM, em 1937, quando cantou no
estúdio da emissora. O compositor foi também o responsável pelo lançamento de Jackson do Pandeiro e empresariou vários cantores nacionais, como Altemar
Dutra, Clara Nunes e Ângela Maria.

 

Genival Macedo ainda compôs muitas músicas reconhecidas na MPB, como por exemplo 'A Mulher do Aníbal', gravada por Jackson do Pandeiro, depois por
Chico Buarque, e 'Micróbio do Frevo', também gravada por Jackson e posteriormente por Gilberto Gil e Silvério Pessoa. Fez ainda jingles para
campanhas eleitorais na Paraíba e no Brasil, a exemplo do tema de Juscelino Kubitschek

 

Sua primeira composição a ser gravada (em parceria com Jorge Tavares) foi 'Diana', com os Quatro Ases e Um Curinga, o grupo vocal de grande sucesso na
época. Em 1950, lançou 'Meu sublime Torrão', gravada por Déo. Suas músicas também foram gravadas por nomes como Carmélia Alves (Saudades de
Pernambuco), Alcides Gerardi (Vou ficar em Pernambuco), Carmem Costa (Senhora e senhores, parceria com Zé Violão), na era de ouro do rádio.

 

Chico Buarque, Zeca Pagodinho e Gilberto Gil, mais recentemente, também gravaram composições do artista paraibano. Sua composição que teve mais versões em disco foi 'A mulher do Aníbal' da parceria com Nestor de Paula.
Este ano, Genival Mecedo, foi o homenageado do projeto 'Folia de Rua',evento que antecede o Carnaval da Capital paraibana com apresentação de
diversos blocos carnavalescos.

 

Sessão solene

A CMJP realizará no Plenário Senador Humberto Lucena, a partir das 16h,desta terça-feira (29), uma sessão solene de propositura do presidente da
Casa, vereador Durval Ferreira (PP), que homenageará, in memorian, com a entrega da comenda 'Medalha Ariano Suassuna' aos familiares do músico e
compositor.
 

Assessoria

Compartilhe