João Pessoa, 18 de Novembro de 2018
Cultura
06/11/2018 as 15:57min - PB Agora
OSPB apresenta concerto com regência do maestro Luís Gustavo Petri

Obras dos compositores eruditos Tchaikovsky e Dvorak, do período romântico, são os destaques do concerto desta semana da Orquestra Sinfônica da Paraíba, que terá regência do maestro, compositor e pianista paulista Luís Gustavo Petri, fundador e regente titular da Sinfônica de Santos. O concerto acontece, nesta quinta-feira (8/11), às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, com a participação do violinista Thiago Formiga como solista. Os ingressos custam R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia).

A apresentação terá início com a execução do “Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior, Op. 35”, do compositor romântico russo Peter Ilyich Tchaikovsky (1840-1893), que pelo vigor e criatividade de sua obra se transformou em um dos mais populares e reconhecidos autores da música clássica de todos os tempos. O concerto terá como solista o violinista pessoense Thiago Formiga, spalla da Orquestra Sinfônica da Paraíba e professor de violino do projeto social Orquestra Criança Cidadã.

Em seguida, a orquestra vai executar a “Sinfonia n. 9 ‘Novo Mundo’ em Mi menor, Op. 95”, do compositor checo da Era Romântica, Antonín Dvorák (1841-1904), que aplicou nas suas obras algumas das características da música popular da Morávia e da sua terra natal, a Boémia (que atualmente integra a República Checa).

O maestro Luís Gustavo Petri, que esteve na Paraíba há mais de dez anos para reger a OSPB, disse que é uma honra estar de volta. “Estou muito animado com o retorno a essa cidade que eu acho uma das mais bonitas do Brasil”, enfatizou. Em relação ao programa, o maestro afirmou que são duas obras muito fortes do romantismo. “O concerto de violino de Tchaikovsky, que é um dos pilares da história do concerto para violino, talvez seja um dos mais tocados no mundo. É uma peça emocionante, uma peça que dificilmente quem ouve da primeira vez não se apaixona, e eu tenho certeza que isso não vai ser diferente nesse concerto na Paraíba”

De acordo com o maestro, acontece o mesmo com a Sinfonia do Novo Mundo, de Dvorák, “que é um compositor extremamente produtivo. Fez ópera, concerto, sinfonia, música de câmera; é um dos compositores que mais escreveu na história da música e essa sinfonia representa uma época muito feliz da vida dele, quando ele foi para os Estados Unidos, com reconhecimento mundial, e fez uma obra grande, forte, também muito emocionante. Eu estou muito animado para esse concerto, animado pra rever amigos e essa cidade maravilhosa”, finalizou.

 

Luís Gustavo Petri (regente convidado)

Regente, compositor e pianista paulista, Luís Gustavo Petri foi responsável pela criação e é o regente titular da Sinfônica de Santos desde 1994. Convidado frequente das mais importantes orquestras brasileiras, entre elas Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, OSPA (Porto Alegre), OSTG (Paraná), OSB (Brasileira), Filarmônica de Manaus, dentre outras.

Na área lírica realizou vários espetáculos como Magdalena, de Villa-Lobos, no Teatro Municipal de São Paulo; Rigoletto e La Traviata, de Giuseppe Verdi; Il Capello di Paglia di Firenze, de Nino Rota; Morcego, de Strauss; Romeu e Julieta, de Gounod, no Theatro São Pedro em São Paulo, sucesso de público e crítica. Fez ainda o balé Romeu e Julieta, de Prokofiev, com Balé e Orquestra do Teatro Guaíra.

Gustavo Petri fez a estreia nacional de Violanta de Korngold, e a primeira encenação no Brasil de Uma Tragédia Florentina de Zemlinsky, no Teatro Municipal de São Paulo. Em 2017, dirigiu o sucesso RISCO - Corpo Cidade com o Balé da Cidade de São Paulo. Foi assessor musical da direção artística do Teatro Municipal de São Paulo de 2011 a 2014.

Juntamente com Cleber Papa criou o Ópera Curta, projeto que inova o formato de ópera e que vem encontrando sucesso absoluto em várias cidades brasileiras. Esteve à frente de orquestras na República Dominicana e em Portugal. Também em Portugal ministrou um curso de Direção de Orquestra em Coimbra. Foi o diretor musical dos sucessos My Fair Lady (2007 e 2016), West Side Story, Vítor ou Vitória, Cabaret, Lago 21 e Cidades Invisíveis, entre outros. Foi o vencedor do Prêmio Bibi Ferreira, na categoria de Melhor Direção Musical pelo espetáculo My Fair Lady (2016).

 

Thiago Formiga (solista)

Natural de João Pessoa (PB), é bacharel em violino pela Universidade Federal da Paraíba e Mestre em Performance pela Duquesne University. Durante seus anos de estudo teve a oportunidade de participar como membro ou músico convidado de inúmeras orquestras no Brasil e Estados Unidos, incluindo a Orquestra Sinfônica da Paraíba, Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz e Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa no Brasil, e a Wheeling Symphony Orchestra, a Westmoreland Symphony Orchestra e a Altoona Symphony Orchestra nos Estados Unidos.

Entre 2012 e 2014, durante seu mestrado, foi Spalla da Duquesne Symphony Orchestra e primeiro violino do Frances De Broff Graduate Quartet. Em 2012, foi vencedor da Duquesne Concerto Competition, quando atuou como solista junto a Duquesne Symphony Orchestra.

Em junho de 2014, ainda nos Estados Unidos, participou do Sunflower Music Festival em Topeka – Kansas, com o Fauré Piano Quintet. Em 2015, juntamente com o Quarteto Eli-Eri, participou da IV Semana de Música de Câmara do Rio de Janeiro, desenvolvendo intensa atividade camerística junto ao Arianna String Quartet.

No mesmo ano, passou a integrar o Quinteto da Paraíba, grupo no qual desenvolve extensa atividade de divulgação e reconhecimento da música de câmara brasileira, e desde então, tem se apresentado nas mais diversas salas de concertos do Brasil. Em 2016, o quinteto deu início ao projeto Quinteto da Paraíba Convida, que tem a proposta de aliar a música do grupo à grandes nomes da música instrumental, cantores da música popular brasileira e poetas, estreitando o elo entre a música popular e erudita.

Atualmente é atualmente spalla da Orquestra Sinfônica da Paraíba e professor de violino do projeto social Orquestra Criança Cidadã.

Próximos concertos

A Orquestra Sinfônica da Paraíba volta à Sala de Concertos Maestro José Siqueira no dia 6 de dezembro. A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba tem apresentações marcadas para os dias 22 de novembro e 2 de dezembro, na Sala de Concertos. No dia 12 de dezembro, fará o Concerto de Natal no Átrio da Igreja de São Francisco, no Centro da Capital.

PB Agora

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Compartilhe