João Pessoa, 25 de Maio de 2019
Economia
04/03/2019 as 11:21min - PB Agora
2018 registrou mais de sete mil multas por uso de celular na Paraíba

 

As pessoas tornaram-se emocionalmente dependentes do uso de celular. O vício é tanto que acessam aplicativos de mensagens e fotos no trânsito. No Brasil, estudos mostram que uso de celular ao volante é a terceira maior causa de fatalidades no trânsito. Entre as principais infrações de trânsito na Paraíba estão excesso de velocidade, uso de celular e embriaguez ao volante. Em 2018, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB), a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande e a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) registraram, ao todo, 7.480 multas por uso de celular. Foram 820 notificações no Detran-PB, 4.800 na Semob- JP e 1.860 no STTP.

 

Segundo estabelece o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir manuseando o celular é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira de habilitação. As consequências dos problemas causados por quem dirige e tecla não está apenas na multa, mas principalmente nos riscos que essa infração causa no trânsito.

 

O Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa registrou 10.401 notificações de acidentes de trânsito, distribuídos em moto, carro, bicicleta, ônibus e atropelamento. Em janeiro de 2019 já foram notificados 926 registros de acidentes de trânsito.

 

A assessoria de Imprensa informou que o hospital não notifica o motivo do acidente, logo, não sabe os dados referentes ao uso de celular no trânsito. Enquanto motociclistas aproveitam uma oportunidade para manusear o celular, os condutores de automóveis dirigem ao mesmo tempo que digitam mensagens de texto. O superintendente da STTP, Félix Araújo, enfatiza que muita gente não tem conseguido administrar o uso de celular e acaba colocando em risco a vida do próximo, provocando um acidente de trânsito. “Não estão atendendo ao telefone apenas em situação de emergência, digitam mensagens no trânsito. Desde um motociclista até um veículo de grande porte. A cidade de Campina Grande teve aproximadamente 2.799 pessoas acidentadas no ano de 2017. Precisamos mudar essa realidade”, disse

 

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Compartilhe