Boa notícia para o consumido. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em Revisão Tarifária Extraordinária publicada nesta terça-feira, definiu uma redução na tarifa de energia elétrica de todos os consumidores do Brasil.

O principal motivo da decisão da Aneel foi a quitação antecipada da chamada Conta-ACR. Encargos Setorial associado ao empréstimo compulsório do governo federal feito às distribuidoras em 2014, criado para ajustar os custos nacionais de geração de energia elétrica.

Com isso, a tarifa dos 210 mil clientes dos municípios de Campina Grande, Massaranduba, Boa Vista, Lagoa Seca, Fagundes e Queimadas, atendidos pela Energisa Borborema, terá uma queda de 2,61 pontos percentuais em comparação ao reajuste definido pela Aneel em 4 de fevereiro deste ano.

O efeito médio sai de 4,36% para 1,75%.

A nova tarifa dos clientes da Energisa Borborema entra em vigor a partir do dia 1 de abril de 2019 e será aplicada na energia consumida a partir desta data. Importante ainda reforçar que a nova tarifa não é retroativa.

Os clientes das demais cidades do estado da Paraíba, atendidas pela concessão da Energisa Paraíba, terão seu reajuste em agosto de 2019, quando será aplicada a redução média de 3,7% referente a esta decisão da RTE.

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

BB tem reserva de R$ 2 bilhões para o caso de perdas com a Odebrecht

O Banco do Brasil tem reservas suficientes para absorver perdas com empréstimos feitos à Odebrecht, em recuperação judicial, garantiu o presidente do banco, Rubem Novaes. Segundo Novaes, o banco tem…

Preço da mão de milho tem variação R$ 20 a R$ 30 em mercados públicos da capital, diz Procon-JP

Às vésperas do São João, ainda é tímido o movimento em busca de milho no Mercado Central da capital, aponta levantamentos do Procon-JP, o órgão detalha que o preço da…