A unidade de produção de umas maiores fábricas de confecções de Campina Grande vai fechar as portas, e deixar pelo menos 400 trabalhadores desempregados na cidade.  A empresa Coteminas, está encerrando parcialmente as suas atividadades. A informação foi confirmada pela  presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Fiação e Tecelagem de Campina Grande (SindText), Ana Paula Alves.

Em entrevista a Rádio Correio FM,  nesta segunda-feira, 20, Ana destacou que o setor de tecelagem da Coteminas está sendo fechado já este mês e apenas algumas pessoas serão remanejadas para as cidades de João Pessoa, na Paraíba, e Montes Claros, em Minas Gerais.

O setor de tecelagem será implantado em outras cidades e no lugar ficará apenas o de fiação.

– A empresa disse, e ficou decidido em reunião, que haverá um banco de dados para as pessoas que forem demitidas. À medida que o setor de fiação for crescendo, essas pessoas que foram demitidas serão chamadas – frisou.

Ana Paula frisou que os trabalhadores da tecelagem já estão de aviso prévio e que o argumento da empresa para o fechamento do setor foi a crise econômica que o Brasil vive atualmente e, consequentemente, a diminuição de vendas da matéria-prima.

Redação

 


Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ninguém acertou a Quina de São João e prêmio é dividido com quem acertou a Quadra

Ninguém acertou as cinco dezenas da Quina, sorteadas na noite desta segunda-feira de São João em Campina Grande. O prêmio não acumulou e foi dividido entre 1.577 que acertaram quatro…

Prévia da inflação é de 0,06%, menor taxa para o mês em 13 anos

A prévia da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), ficou em 0,06% em junho. A taxa é inferior ao 0,35% de maio e…