João Pessoa, 20 de Fevereiro de 2018
Educação
13/03/2017 as 11:15min - PB Agora
Professores da UEPB aprovam paralisação para 15/03

 Os professores da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) decidiram, em assembleia geral, na última quinta-feira (9), em Campina Grande, que vão paralisar as atividades na próxima quarta-feira (15). A informação foi confirmada pelo presidente da Associação dos Docentes da UEPB (Aduepb)Nelson Júnior.

 

O ato segue uma convocação de paralisação nacional, mas ao contrário da determinação, a paralisação seguirá como protesto, em um dia da semana, até que o Governo e a Reitoria dialoguem com os profissionais.

 

Segundo o presidente da Aduepb, Nelson Júnior, a primeira paralisação acontece na quarta-feira (15) e depois vai ocorrer de maneira alternada nas terça-feira ou quarta-feira, de cada semana. A paralisação nacional é contra a reforma na previdência nacional.

 


“Uma vez por semana vamos parar e isso deve ocorrer por tempo indeterminado. Além disso, estamos em assembleia geral permanente, ou seja, podemos convocar a qualquer momento um novo encontro para fazer deliberações. Solicitamos uma audiência pública nas Câmaras Municipais onde há sede da instituição para que a população também junto conosco possa reivindicar e debater”, disse

 


A assembleia reprovou por unanimidade a proposta de enfrentamento a crise financeira da instituição apresentada pelo reitor da UEPB, Rangel Júnior, que visa a demissão de 120 professores subestitutos da instituição, além de técnicos e um corte de aproximadamente 2.700 vagas em cursos, por ano.

 

"Vamos parar por sermos contra a reforma da Previdência e também contra cortes de verbas e encolhimento da universidade e em defesa do diálogo, pois está faltando o diálogo do Governo e da Reitoria conosco. Vamos permanecer em estado de greve e não está descartada a possibilidade de se deflagrar uma greve geral. As medidas de cortes não vão ajudar em nada a instituição, simplesmente não resolvem os problemas, apenas vai precarizar os serviços”, disse Nelson Júnior.

 

Redação

Compartilhe