João Pessoa, 22 de Março de 2019
Educação
15/03/2019 as 10:03min - PB Agora
UEPB completa 53 anos promovendo conhecimento, educação e qualidade de vida aos paraibanos

Cinquenta e três anos de uma trajetória de conquistas, lutas, superação, resistência, promoção da cidadania e da melhoria na qualidade de vida dos paraibanos. Vidas transformadas mesmo em tempos de escassez de recursos. Entre o 15 de março de 1966, sob a batuta da Universidade Regional do Nordeste (URNe), e este 15 de março de 2019, muita coisa mudou. O mundo passou por profundas mudanças. O advento da tecnologia impôs um novo ritmo à sociedade.

Em meio às vicissitudes do tempo e das intempéries do mundo moderno, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) surgiu na vida dos paraibanos como um “divisor de águas”. Com muita perspicácia e sempre difundindo a ciência e a tecnologia, a Instituição sempre foi um terreno fértil e pródigo na produção do conhecimento, na formação e capacitação de profissionais que permitiram aos paraibanos e estudantes dos mais longínquos recantos do País projetarem um futuro promissor para as suas vidas.

A Universidade Estadual celebra, neste 15 de março, seus 53 anos de existência tendo muitos motivos para comemorar por sua história. O seu legado para a vida dos paraibanos é incontestável. O reitor Rangel Junior ressalta que a UEPB está na lista das universidades mais antigas dentre as estaduais do País e, desde o seu nascedouro, no solo da Rainha da Borborema, sempre contribuiu para impulsionar o desenvolvimento do Estado.

“Isto é um feito e um marco importante na vida da Universidade. A UEPB é essa sintonia de Campina Grande com a questão do desenvolvimento científico e tecnológico. Ela vem ainda da virada da primeira para a segunda metade do século passado”, lembra o reitor, acrescentando que a criação da UEPB em Campina Grande demostra que a Rainha da Borborema sempre foi uma cidade sintonizada com o presente, preocupada e engajada na construção do futuro.

A Instituição, que já atravessou cinco décadas, se expandiu e atualmente está presente também nos municípios de Lagoa Seca, Guarabira, Catolé do Rocha, João Pessoa, Monteiro, Patos e Araruna, atuando com a missão de formar cidadãos críticos e socialmente responsáveis, através da produção e transmissão do conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento educacional e sociocultural da Região Nordeste e, particularmente, da Paraíba. Virou, na prática, um patrimônio do povo paraibano. “Depois que a UEPB se expande para o Estado e se torna Universidade Estadual, ela dá um passo importante no sentido de levar para toda Paraíba essa visão e essa sintonia com o tempo presente e ao mesmo tempo com os olhos para a construção do futuro”, observa Rangel Junior.

Momentos históricos

Câmpus I da Universidade Estadual da Paraíba nos anos de 1970

No curso da história e em meio às turbulências econômicas e políticas, a UEPB passou por momentos decisivos e épicos, fundamentais para a tornar uma instituição consolidada, que busca o nível de excelência em seus cursos de graduação e oferece ensino público superior de qualidade. A gênese de tudo foi a criação, como Universidade Regional do Nordeste (URNe), em 1966; passando pela Estadualização, em 1987; o Reconhecimento do MEC, em 1996; até chegar na conquista da Autonomia Financeira, por meio da Lei Estadual nº 7.643 de 6 de agosto de 2004, que inaugurou uma nova era na história da Universidade.

A UEPB, seguramente, foi a instituição que mais contribuiu para a formação de professores na Paraíba, cumprindo assim a sua sublime missão na formação profissional, o que é o maior legado da Universidade, especialmente, por ser investimento nos educadores. A partir de 1996, com o Reconhecimento do MEC, a Universidade Estadual passou a se constituir como instituição mais forte e consolidada. Antes, ela tinha apenas autorização para funcionar.

Entre tantos momentos marcantes, a Instituição ganhou notoriedade e passou a figurar nos rankings dos renomados institutos nacionais de avaliação de qualidade, chegando a obter, inclusive, reconhecimento internacional ao se inserir no universo da pesquisa científica, que a tornou uma referência importante entre as universidades estaduais do país. Hoje há centenas de pesquisas em desenvolvimento em diversas áreas do conhecimento na UEPB. São 608 projetos de Iniciação Científica em plena execução, 45 projetos de pesquisa financiados pelo PROPESQ e 160 grupos de pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). “Basicamente isso se dá nos últimos 15 anos de vida da Universidade e fez com que a ela galgasse um plano totalmente distinto da sua história anterior e obtivesse reconhecimento público, da comunidade científica e até internacional em algumas áreas”, ressalta o reitor.

Resistir e lutar por um futuro promissor

Central de Integração Acadêmica da UEPB

Para o reitor Rangel Junior, “mesmo a despeito da crise que atravessamos, com os sucessivos cortes orçamentários, a Instituição tem muito a celebrar, por ter conseguido se constituir como espaço democrático importante e como instituição capilarizada na sociedade paraibana em quase todas as áreas e regiões do Estado”. Aliada a formação profissional, Rangel destaca como legado da UEPB a sua capacidade de produzir conhecimentos vinculados às diversas regiões paraibanas. Como universidade popular, ela se destaca pelo enraizamento de suas ações na vida do povo e na busca por soluções para os principais problemas.

Rangel Junior enxerga um futuro promissor para a Universidade, que sempre resistiu e superou as crises ao longo de sua história. As crises, segundo ele, existem e, em alguns momentos, atravancam a marcha da Instituição, mas elas não bloqueiam o funcionamento da Universidade e a marca do progresso e do desenvolvimento. “As crises atrapalham, mas não bloqueiam nossa caminhada”, frisa.

A UEPB oferece ensino de qualidade para mais de 18 mil alunos em 84 cursos de graduação nas áreas da Saúde, Ciências Exatas, Tecnologia, Ciências Humanas e Sociais, e recebe cerca de 3 mil novos alunos a cada ano. Nos últimos anos, a Universidade também deu um significativo salto nos programas de pós-graduação. Os números são expressivos. São seis doutorados, 21 mestrados, 14 cursos de especialização, totalizando 41 cursos na pós. Nos seus cursos de pós-graduação, são mais de 1.300 alunos matriculados. Mesmo com os recursos escassos, a Universidade não deixa de ofertar bolsas de iniciação científica. No ano de 2018, por exemplo, foram ofertadas 805 bolsas por meio da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PRPGP). Somente da Cota PIBIC/UEPB são ofertadas 355 bolsas, quase o dobro das 170 bolsas PIBIC/CNPq.

Compromisso com o povo paraibano

Ação de extensão desenvolvida nas Escolinhas do Departamento de Educação Física

Além do ensino e da pesquisa, a Extensão é outro território fértil na Universidade e que beneficia diretamente a população, principalmente as comunidades mais carentes do Estado. Os projetos extensionistas possibilitam a Instituição sair dos seus muros e atuar diretamente na sociedade, por meio da prestação de serviços gratuitos nos mais diversos campos do conhecimento. São mais de 530 projetos e 33 programas de extensão, que envolvem 2.980 alunos e 1.350 professores.

É, na prática, a UEPB retornando à sociedade o investimento que ela faz na Instituição. Por ano, são mais de 25 mil pessoas atendidas com prestação gratuita de serviços, somente na área de Saúde. São tratamentos odontológicos e de fisioterapia, acompanhamento psicológico de crianças, jovens, adultos e idosos, exames laboratoriais e atendimento em Enfermagem para quem mais precisa mas não tem condições de pagar por estes serviços.

Com seus projetos e programas, a UEPB chega àqueles que vivem em situação de risco. Graças a Universidade, milhares de crianças se reaproximam da sala de aula e conseguem bom desempenho nos estudos; jovens e adultos são alfabetizados; o esporte, a música, a dança e a arte transformam vidas e revelam talentos antes desconhecidos; a terceira idade é valorizada, com cursos voltados para o público acima dos 60 anos; pessoas em privação de liberdade ganham nova chance através dos estudos.

E não é só isso. Com suas ações, a UEPB contribui para proteger o meio ambiente, arborizar cidades, combater a evasão escolar, melhorar a qualidade de vida das pessoas, estimular a agricultura familiar, incentivar a prática esportiva, fomentar a cultura, desenvolver a economia do Estado e promover o desenvolvimento da Paraíba. Na assistência estudantil, são ofertadas mais de 5 mil bolsas nos diversos programas desenvolvidos pela Pró-Reitoria Estudantil (PROEST), como bolsa manutenção, bolsa manutenção parcial, bolsa transporte, programa Restaurante Universitário, Tutorial Especial, Moradia Especial, Bolsa Evento, entre outros.

Em meio aos desafios, a Universidade Estadual da Paraíba, ano a ano, supera obstáculos e não abre mão do seu compromisso com o povo paraibano. Tem sido assim ao longo dos seus 53 anos e continuará sendo por todos os anos que virão pela frente, porque a UEPB é do povo paraibano. Vida longa à UEPB!

Confira imagens de diversas fases da UEPB ao longo dos seus 53 anos (Clique na foto para ampliar):

Texto: Severino Lopes
Fotos: Paizinha Lemos e Arquivo CODECOM

Relacionado

 

PB Agora com Codecom UEPB

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe