João Pessoa, 18 de Março de 2019
Esportes
07/03/2019 as 09:48min - PB Agora
Palmeiras bate Junior Barranquilla em sua estreia na Liberta

Foi com uma dose de sufoco além da conta. Mas o Palmeiras soube se impor em sua estreia na Copa Libertadores. Com gols de Gustavo Scarpa e Marcos Rocha, o Verdão derrotou o Junior Barranquilla por 2 a 0, na noite desta quarta-feira e saiu do Estádio Metropolitano, na Colômbia, como líder do Grupo F da competição continental, com três pontos.

O Verdão voltará a atuar pela competição continental na próxima terça-feira, diante do Melgar (PER), no Allianz Parque. No entanto, antes a equipe alviverde terá um compromisso pelo Paulistão: neste sábado, mede forças com o Mirassol, no Municipal de Mirassol.

No embalo de Dudu e Scarpa 
A aposta na solidez defensiva aliada a investidas para Dudu, Ricardo Goulart e Scarpa conduziu o Palmeiras ao caminho do gol. Dudu recebeu no meio e avançou como quis pela esquerda. O camisa 7 lançou Scarpa, que se livrou da marcação e tocou na saída do goleiro: 1 a 0, aos 11 minutos. Em seguida, o Verdão quase ampliou: Scarpa esticou até Marcos Rocha, mas a finalização do lateral explodiu no peito de Viera.

Vivendo perigosamente...
Em vantagem no placar, a equipe de Luiz Felipe Scolari, aos poucos, abdicou da variação ofensiva para se lançar em contra-ataques. Weverton teve de se esticar para salvar falta cobrada pelo goleiro Viera. Em meio à pressão do Junior Barranquilla, Luis Díaz arriscou e a bola passou rente à trave. Já o Verdão não era preciso em lançamentos para um isolado Borja.

Salvando-se no limite!
Nem a volta do intervalo mudou a toada da partida. Os Tiburones rondavam a área e causavam calafrios à defesa alviverde. Matías Fernandez cobrou falta rasteira rente à trave. Luis Díaz chegou atrasado em duas tentativas.

Outra vez, Borja?
O Palmeiras teve a chance de arrefecer os ânimos aos 13 minutos. Após um lançamento de Antônio Carlos, Ditta dormiu no ponto e a bola sobrou para Borja. Só que o colombiano bateu fraco e permitiu a defesa de Viera. A equipe de Luiz Felipe Scolari ainda viu Gustavo Scarpa exigir o goleiro dos Tiburones.

Sufoco e... enfim, gol!
Mesmo com a expulsão de Téo Gutiérrez, o Verdão passou a reta final mantendo a cautela e lutando para segurar o ímpeto rival. Hinestroza exigiu Weverton em duas finalizações. A equipe de Luiz Felipe Scolari esperou a hora certa para definir a partida. Nos acréscimos, Borja recebeu lançamento e serviu Marcos Rocha, que tocou por cima de Viera. O triunfo, com um sufoco exagerado, estava definido.

terra

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Compartilhe