Em um jogo quente e polêmico, o Botafogo-PB bateu o Nacional de Patos por 2 a 1, de virada, em pleno estádio José Cavalcanti, e largou na frente em busca de uma vaga na decisão do Campeonato Paraibano de 2019.

Na partida de ida das semifinais, o Canário até saiu na frente do placar, com Raniery, aos 13 minutos, mas teve um jogador expulso antes da metade do primeiro tempo, e tomou o revés do Belo, que agora joga pelo empate na peleja da volta, domingo, em João Pessoa. Marcos Aurélio e Dico, um em cada tempo, anotaram os tentos pessoenses.

 

Jogando em casa, o Nacional de Patos começou melhor. Jogando em casa, foi para cima. E já tinha assustado em finalizações de Isaías e Birungueta, quando, aos 13 minutos, o mesmo Birungueta cruzou para Ranieri cabecear e abrir o placar. Festa em verde e branco no JC. Mas aí, aos 21, o árbitro deu cartão vermelho direto para Birungueta, que era o melhor jogador em campo até ali, por falta em Marcos Aurélio. Os nacionalinos protestaram. Mas o jogo seguiu e, com um a mais em campo, o Botafogo-PB melhorou. E empatou aos 38 minutos, quando Marcos Aurélio cobrou falta direto para o gol, a bola desviou na barreira e foi morrer no fundo da rede de Geffson. Foi o placar final da primeira etapa.

 

No segundo tempo os times pouco criavam. Aí, aos 27 minutos, Dico, que saíra do banco de reservas, marcou um golaço, de fora da área. 

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

FPF divulga a tabela da 2ª divisão do Campeonato Paraibano

Ontem (25) à tarde, a Federação Paraibana de Futebol (FPF) fez a divulgação da tabela do Campeonato Paraibano da segunda divisão 2019, com início previsto para o dia 25 de…

Maré de má sorte do ‘Treze’ continua e time caminha para o rebaixamento na Série C

Apesar do Galo da Borborema lutar para continuar na Série C do Campeonato  brasileiro, a fase de má sorte do time campinense parece continuar. Simbolizado pelo número ‘13’, nunca esse…