João Pessoa, 20 de Fevereiro de 2018
Paraíba
18/03/2017 as 11:22min - PB Agora
Após transposição, açude de Poções dobra de volume em três dias

 Menos de uma semana após , o presidente Michel Temer inaugurar o Eixo Leste da transposição das águas do Rio São Francisco, em Monteiro, na Paraíba, o açude Porções que abastece o município de Monteiro, mais que dobrou o seu volume. De acordo com dados divulgados por João Fernandes, presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), o açude recebeu aproximadamente 400 mil m³ de água desde a inauguração do Eixo Leste da transposição na Paraíba.

Na última medição feita pela Aesa, na manhã desta segunda, o açude de Poções apresentou 1,9% (cerca de 562.000 m³) da sua capacidade total. Um aumento de 1,1% em relação a quantidade de água que o manancial tinha antes da chegada das águas da transposição, quando apresentava 0,8% (cerca de 182.000 m³).

As águas da transposição estão chegando ao manancial por meio da barragem São José, que também já recebeu um grande volume de água vinda do Rio São Francisco. Segundo o presidente da Aesa, as caixas de descarga da barragem foram abertas para possibilitarem que as águas passem direto para Poções e não seja preciso esperar que São José encha por completo.

O açude de Poções é o primeiro grande manancial a receber as águas do Rio São Francisco no percurso até a cidade de Campina Grande. Depois de Poções, a águas vão chegar ao açude deCamalaú. Logo depois seguirá o curso pelo Rio Paraíba até chegar ao açude Epitácio Pessoa, mais conhecido como Boqueirão, que abastece não só Campina, mas outros 18 municípios paraibanos.

Açude de Boqueirão – Enquanto a transposição das águas do Rio São Francisco escorre pelo Rio Paraíba, os açudes que devem receber as águas do “Velho Chico” ainda estão em situação crítica. É o cado do açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão e responsável por abastecer 1 milhão de pessoas em 19 cidades. O manancial chegou esta semana a apenas 3,5% da capacidade total.

De acordo com os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), o reservatório tem capacidade para armazenar 411.686.287 metros cúbicos de água, mas está com apenas 14.465.847 metros cúbicos, o que equivale a 3,5% do total.

Boqueirão abastece Campina Grande e outras 18 cidades do Agreste da Paraíba. Este é mais um novo recorde de pior índice da história, desde que o açude foi fundado no fim da década de 1950. O último pior índice registrado em uma crise hídrica anterior, ocorreu no fim da década de 1990, quando o açude chegou à margem de 14% do volume total.

Segundo a Aesa, a previsão é de que o açude de Boqueirão comece a receber as águas do Rio São Francisco entre os dias 7 a 22 de abril, tendo em vista que a expectativa era de que a água demorasse de 30 a 45 dias para passar entre Monteiro e Boqueirão, passando pelos açudes de Poções e Camalaú.

 

PB Agora

Compartilhe