João Pessoa, 23 de Março de 2019
Paraíba
12/01/2019 as 14:02min - PB Agora
Começa a funcionar a integração temporal em Campina Grande e STTP realiza campanha educativa

O sistema de integração temporal por bilhetagem eletrônica começa a funcionar neste sábado (12) em Campina Grande. Os usuários de transporte coletivo da cidade poderão pegar dois ônibus de linhas diferentes pagando apenas uma tarifa, dentro de um intervalo de 1 hora, em qualquer parada do município. Funcionários da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), estão de plantão no Terminal explicando aos usuários como funciona o novo sistema. O movimento é intenso na manhã deste sábado, e muitas dúvidas surgiram entre os usuários.

O projeto da Integração Temporal, aprovado no dia 27 durante uma reunião do Conselho Municipal de Transportes Públicos (Comupt), foi proposto pelo prefeito Romero Rodrigues, como alternativa ao aumento da tarifa de ônibus na cidade.

 

O sistema possibilitará ao passageiro, em qualquer ponto da cidade, pegar um segundo ônibus sem pagar a mais por isso.

 

 

De acordo com o chefe da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos  Félix Neto, o serviço está em fase experimental e passará por nova avaliação no dia 31 de janeiro para que sejam feitos ajustes, se for necessário.

O usuário deve ter o cartão de bilhetagem eletrônica, que pode ser providenciado gratuitamente na sede do Sindicato das Empresas (Sitrans),na Rua Irineu Joffily, 227, no Centro.

Idosos, estudantes e Portadores de Necessidades Especiais (PNE) não terão alterações nos benefícios que já são concedidos.

Ao passar o cartão no validador dentro do ônibus, a segunda tarifa aparece zerada e o acesso na catraca é liberado. Isso deve ocorrer dentro de um intervalo de tempo específico. No caso de Campina Grande, esse tempo será de 1 hora.

Se o usuário não tiver o cartão de bilhetagem eletrônica e fizer o pagamento da tarifa em dinheiro no ônibus, ele só poderá fazer integração com outra linha indo ao Terminal de Integração, no Centro da cidade, que segue operando normalmente.

Caso o tempo de 1 hora seja excedido ou o usuário pegue o segundo ônibus de uma mesma linha, dentro do intervalo de 1 hora, a segunda tarifa será cobrada normalmente. “A integração temporal só funciona para linhas diferentes”, reforça Félix Neto.

Mais dúvidas sobre o serviço podem ser esclarecidas com equipes da STTP no Terminal de Integração, no Sitrans ou por meio dos telefones 3341-1278 ou 3341-6788.

 

Campina Grande tem pouco mais de 200 ônibus operando na cidade, em um sistema que registrou em 2018 22 milhões de viagens, 6 milhões a menos que em 2017. De acordo o superintendente da STTP, a proposta de integração temporal pretende atrair mais usuários.

Em João Pessoa O sistema de integração temporal já funciona em João Pessoa desde 2008 e o intervalo para utilização do segundo ônibus gratuitamente é de 30 minutos.

Segundo a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), a Capital conta com 540 ônibus, 101 linhas convencionais, três terminais de integração no Centro, Bessa e Valentina, aplicativo para verificação de rotas e horários e uma tarifa de R$ 3,80 para bilhetagem eletrônica e de R$ 3,95 para pagamento em dinheiro. Clique aqui e saiba mais.

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) afirmou que a pretensão da criação do Cartão Temporal, junto à Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP), é permitir que qualquer cidadão possa, com apenas uma passagem, fazer o seu itinerário e pegar um outro ônibus até o ponto final.

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Compartilhe