Um grupo de 12 trabalhadores foram resgatados na cidade paraibana de Salgadinho, em condições análogas à escravidão.

Segundo informações publicadas no Blog do Sakamoto, da Folha de São Paulo, outros resgates também aconteceram em Roraima e no Maranhão.

Na Paraíba, as doze pessoas trabalhavam em uma extração de caulim, já nos outros dois estados eram trabalhadores de fazendas.

Os resgatados na Paraíba estavam em situação degradante de trabalho, eram descidos até os poços do mineral por cordas, sem equipamentos de segurança até uma profundidade que chegava a 60 metros.

Além disso enfrentavam condições de calor e umidade altos e conviviam com o risco de desabamento das minas. Não havia água potável nem banheiros e por mês recebiam entre R$ 500 e R$ 600.

A operação no estado envolveu auditores fiscais do trabalho, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Rodoviária Federal.

Imagem Ilustrativa

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Secretário alerta que cloroquina não tem ajudado casos leves nem os graves na PB

O secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, voltou a não recomendar o uso indiscriminado da cloroquina no tratamento da covid-19. De acordo com Daniel, a recomendação expedida por…

Governo do Estado paga salário de servidores nestas quinta e sexta

O governo da Paraíba paga os salários da folha de pessoal referente a este mês dia maio nos dias 28 e 29 , desta semana, quinta e na sexta-feira. A…