João Pessoa, 22 de Outubro de 2018
Policial
03/04/2018 as 15:09min - PB Agora
Casa de dono do Manaíra Shopping também entrou na mira da Polícia Federal

A Polícia Federal, em ação conjunta com o MPPB (GAECO), deflagrou nessa manhã (3) a operação Xeque-Mate com objetivo de desarticular esquema de corrupção na administração pública de Cabedelo/PB, no âmbito dos poderes executivo e legislativo municipal.

A casa do empresário Roberto Santiago, dono do Manaíra Shopping, também foi um dos alvos de um mandado de busca e apreensão determinados pela Polícia Federal.

Roberto Santiago é um dos principais aliados do prefeito de Cabedelo, Leto Viana, alvo de um dos mandados de prisão expedidos pela PF.

O advogado do empresário, Marcos Pires, irá se reunir com Roberto Santiago para decidir qual curso de ação tomarão após a ciência completa dos fatos.

“Não tenho nada a declarar, só vim prestar minha solidariedade ao amigo Roberto Santiago, empresário respeitado, bem quisto e de boa índole. Vamos nos reunir no shopping e, a partir daí ficar a par do que está acontecendo e o que será feito de nossa parte”, explicou.

Participam da operação cerca de 200 policiais federais.

Foram cumpridos 11 mandados de prisão preventivas, 15 sequestros de imóveis e 36 de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba.

Além dos mandados, a justiça decretou o afastamento cautelar do cargo de 85 servidores públicos, entre eles o prefeito e o vice-prefeito de Cabedelo, e o presidente da Câmara Municipal.

Durante as investigações, ficou comprovado a participação das principais autoridades públicas do município que se beneficiavam do esquema de diversas formas, tendo registrado aumento patrimonial espantoso, muito acima do condizente com sua renda. Somente na aquisição de imóveis nos últimos cinco anos, verificou-se que um agente político envolvido movimentou mais de 10 milhões de reais à margem do sistema financeiro oficial. Operação está agora também na casa do empresário Roberto Santiago.O advogado do empresário, Marcos Pires, confirmou que Roberto Santiago não foi preso. "Não tenho nada a declarar, só vim prestar minha solidariedade ao amigo Roberto Santiago, empresário respeitado, bem quisto e de boa índole. Vamos nos reunir no shopping e a partir daí, ficar a par do que está acontecendo e o que será feito de nossa parte", explicou o advogado do empresário.

 

Em um dos esquemas, foram detectados funcionários fantasmas da prefeitura e da câmara municipal que recebiam salários de até R$20.000 e entregavam a maior parte para as autoridades locais, ficando de fato com valores residuais.

 

Foram constatadas ainda doações fraudulentas de imóveis do patrimônio público municipal, bem localizados e de alto valor, para empresários locais sem que houvesse critérios objetivos para a escolha do beneficiado.

 

Os envolvidos responderão por formação de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e fraude licitatória. O prefeito responderá ainda por crime de responsabilidade de prefeito. O MPPB e a PF disponibilizam o endereço eletrônico http://xequemate.mppb.mp.br para denúncias relativas à investigação. _Haverá coletiva de imprensa às 10h30 na Superintendência Regional da Polícia Federal_

 

 

 

Redação com informações da PF

Compartilhe