O decreto publicado pelo arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Manoel Delson, na última quarta-feira, que contém orientações para os padres sobre o tratamento e convivência com crianças, adolescentes e adultos em situação vulnerável, repercutiu positivamente entre católicos e até mesmo entre pessoas que não seguem nenhuma religião.

 

Em todas as paróquias de João Pessoa há muitos grupos e pastorais com atividades direcionadas para crianças e adolescentes. As equipes da Pastoral da Criança, que atuam na Capital auxiliando crianças e mulheres grávidas, informaram que seguem uma orientação nacional da entidade no tratamento de menores e ainda orientam as famílias atendidas pela Pastoral para que prestem atenção aos filhos para prevenir qualquer formas de abuso.

 

“Nós trabalhamos com esse público e sempre orientamos aos pais e às famílias para que observem se as crianças nos apontam algo diferente que esteja acontecendo com elas. No nosso trabalho com as famílias nós já fazemos isso”, destacou a irmã Célia. A redação tentou contato com o arcebispo Dom Manoel Delson para comentar a repercussão do decreto nas paróquias da Arquidiocese. Mas, a assessoria informou que ele não daria entrevistas sobre o assunto.

 

Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia desarticula ponto de tráfico de drogas em Santa Rita

A Polícia Militar desarticulou esquema do tráfico de drogas que funcionava em uma casa, na comunidade Augustolândia, em Santa Rita, e prendeu em flagrante um casal que estaria atuando na…

Casal suspeito de assaltar pousada em Campina Grande é preso

A Polícia Militar prendeu um casal, em flagrante, na madrugada desta sexta-feira (28), durante a Operação Madrugadão, no centro de Campina Grande. Os suspeitos, que estavam armados com uma faca,…