João Pessoa, 20 de Maio de 2019
Policial
14/03/2019 as 15:08min - PB Agora
GEO anuncia instalação de câmeras após investigação de estupro

Após o caso da apreensão dos adolescentes suspeitos de estuprar uma criança dentro do banheiro, a escola particular Geo Tambaú informou que instalou 39 câmeras de segurança para monitorar todas as áreas comuns do prédio. As medidas adotadas pela escola contemplam também uma carta de pedidos feitos por uma comissão de pais e responsáveis de alunos, constituída após o caso ser publicamente revelado.

Ainda de acordo com a nota do Geo, a unidade localizada no bairro dos Bancários, zona sul de João Pessoa, também vai passar a contar com 30 câmeras de monitoramento. A direção da escola afirmou que novos banheiros privativos devem ser construídos até 30 de julho, também serão ampliadas as rondas dos funcionários e promovidas campanhas educativas direcionadas aos pais, responsáveis e alunos.

A comissão de pais, representado por oito pessoas correspondentes a cada um dos estágios, se reúne no início da tarde desta quinta-feira (14) com a direção do Geo Tambaú para discutir as medidas anunciadas pela escola e a carta de exigências redigida pelo pais dos estudantes.

Na carta enviada pela comissão de pais, todas as exigência feitas foram atendidas ao menos parcialmente no comunicado emitido pela escola. Em uma delas, os pais exigem a instalação de câmeras dentro das salas de aula, mas a assessoria da escola informou que as câmeras foram instaladas em todas as áreas comuns, exceto as salas de aula e no interior dos banheiros, embora as entradas dos banheiros estejam monitoradas.

A assessoria do Geo Tambaú, no entanto, informou que as melhorias tinham começado antes da carta, que fazem parte de um projeto de melhorias contínuas que a escola havia implementado.

Estudantes apreendidos

Três adolescentes foram apreendidos na manhã do dia 11 de março em João Pessoa suspeitos de estuprarem uma criança de oito anos dentro da escola particular Geo Tambaú. Segundo informações da Polícia Civil, as apreensões foram em decorrência de mandados judiciais após processo que tramita em segredo de justiça desde maio de 2018. Outras três possíveis vítimas foram identificadas pelo Ministério Público da Paraíba e seguem sob investigação.

Número de vítimas pode ser maior

Duas famílias das quatro possíveis vítimas dos abusos dentro do banheiro de uma escola particular no bairro de Tambaú em João Pessoa ainda não foram notificadas a respeito do caso. A informação foi confirmada pela promotora responsável pelo processo que resultou na apreensão de três dos quatro adolescentes suspeitos na segunda-feira (11), Ivete Arruda.

Ex-funcionário suspeito segue solto

O segundo pedido de prisão, feito pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), do ex-funcionário de uma escola particular, em João Pessoa, suspeito de estuprar crianças no banheiro, foi negado pela Justiça, nesta quarta-feira (13). Ao todo, três adolescentes também suspeitos de praticar os abusos já foram apreendidos e um continua sendo procurado.

G1

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Compartilhe