A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB) divulgou um balanço das apreensões de bebidas e de cigarros realizadas em conjunto com a Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal, em galpões do município de Cabedelo. Durante a operação, foram contabilizadas e apreendidas 7.603 garrafas de bebidas alcóolicas e 225 mil carteiras de cigarro (em 4.715 caixas).

A operação conjunta foi deflagrada na noite dessa última segunda-feira (20) em três galpões do município de Cabedelo, mas apenas dois deles tinham produtos armazenados. Os auditores fiscais da Gerência Executiva de Combate à Fraude Fiscal constataram uma série de irregularidades na área fiscal, entre elas ausências de Inscrição Estadual e de emissão de nota fiscal. Durante a operação, cinco pessoas foram detidas nos locais, uma arma recolhida e caminhões com cargas.

Na apreensão das bebidas, os auditores fiscais contabilizaram, por exemplo, 4.312 unidades (garrafas) de bebida do licor Amarula, outras 2.896 unidades de whisky Old Par, além de 395 unidades do whisky Johnnie Walker. A bebida da marca Amarula, um licor africano, por exemplo, é mais cara que um litro dos whiskys encontrados. Depois de contabilizadas as unidades, as bebidas somaram R$ 900.000,00. Esses valores servirão de base de cálculo para cobrança do tributo e da multa. Como as 225 mil carteiras de cigarros eram de contrabando, não houve cobrança de tributo.  

""

O gerente executivo de Combate à Fraude Fiscal da Sefaz-PB, Francisco Cirilo Nunes, revelou que a próxima ação será “identificar os comerciantes receptadores dessas bebidas para confrontar com os seus estoques e fazer a devida cobrança”, destacou.

Origem da operação conjunta – Após receber denúncias de comercialização irregulares em galpões, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB), por meio de auditores fiscais da Gerência Executiva de Combate à Fraude Fiscal, começou a investigar o segmento na Grande João Pessoa. Com avanço das investigações pela Gerência Executiva de Combate à Fraude Fiscal, houve a suspeita de que as mercadorias poderiam ser roubadas ou contrabandeadas. Diante da suspeita, a Sefaz-PB compartilhou a informação com a Polícia Civil, que realizou investigações paralelas com a Delegacia de Roubos e Furtos. Diante dos fortes indícios e dados, foi planejada uma operação conjunta incluindo a PRF, desencadeada na noite dessa última segunda-feira (20).

""

Secom

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPF investiga se coordenador do Samu de JP desviou valores de plantões

Uma denúncia foi instaurada pelo Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) para investigar a ocorrência de improbidade administrativa por parte do coordenador de Transporte do Serviço de Atendimento Móvel de…

Carro desgovernado derruba muro e invade casa em JP

O condutor de um carro de passeio perdeu o controle do veículo e derrubou o muro de uma casa no bairro da Torre, em João Pessoa. O acidente aconteceu por…