João Pessoa, 18 de Julho de 2018
Política
07/12/2016 as 12:47min - PB Agora
Deputado diz que Reforma 'não pode cair nas costas da população'

 A proposta de reforma da Previdência foi apresentada nesta terça-feira (06) e já levanta divergências até na base governista. O deputado federal paraibano Efraim Filho (DEM) adiantou em entrevista ao ClickPB que se não houver ajustes, irá votar pela reprovação da matéria.

 

Efraim faz parte da bancada de sustentação do presidente Michel Temer (PMDB) e mesmo assim não ficou satisfeito com a proposta apresentada.

 

Efraim considera que a proposta é muito rigorosa e prevê muitas dificuldades para ser aprovada da forma como está. “A previdência precisa de ajustes, mas tem que ser graduais. Não dá pra consertar tudo de uma vez”, ressaltou o deputado.

 

O deputado acredita que “não dá para cobrar a conta do ajuste apenas da população”. A proposta de Reforma da Previdência prevê que o trabalhador terá que contribuir por 49 anos se quiser receber 100% da aposentadoria.

 

As novas regras estabelecem ainda idade mínima de 65 anos para homens e mulheres, segurados do INSS, servidores públicos, trabalhadores rurais e urbanos poderem pedir a aposentadoria, assim como parlamentares e detentores de cargos eletivos. O tempo mínimo de contribuição será de 25 anos.

 

A proposta iniciou seu processo de tramitação no Congresso Nacional agora e as discussões devem se prolongar no próximo ano. “Com certeza tem todo um debate para ocorrer no semestre que vem”, destacou o deputado Efraim Filho, que espera que as discussões levem a alterações no projeto inicial.

 

O deputado Efraim Filho já estuda apresentar propostas que possam amenizar as condições das aposentadorias para algumas classes como agricultores, professores e policiais.

 

Ascom

 

Compartilhe