O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar irregularidades no funcionamento do serviço de Samu na cidade de Patos, no Sertão da Paraíba, conforme publicação no Diário Eletrônico do MPF desta quinta-feira (10).

 

Segundo informações repassadas pelo MPF, representantes das cidades de Teixeira, Condado, Vista Serrana e Malta denunciaram que a Prefeitura de Patos, como um forma de melhorar o atendimento do Samu, criou postos avançados, conhecidos como bases descentralizadas, para as ambulâncias em cada um desses municípios mantidos com recursos da própria prefeitura.

 

Entretanto, a partir de 2017, a gestão municipal deixou de manter essas estruturas, fato que prejudicou o serviço do Samu nas cidades vizinhas a Patos. De acordo com o procurador do MPF em Patos, a instalação dos postos avançados, mesmo que tenham melhorado e agilizado o atendimento não são previstos pelo Ministério da Saúde, se configurando, portanto, em estruturas informais.

O coordenador do Samu de Patos, Soemani dos Santos, disse que essa denúncia é da gestão passada e que nessa gestão não se tem conhecimento amplo do que aconteceu. “Esses postos avançados existem porque o Samu de Patos é quem regula essas cidades. Sei que em Teixeira continua usando, mas só o secretário de Saúde é que sabe dizer mais detalhes”, disse ele.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lucélio é transferido para São Paulo após apresentar piora no estado clínico

O secretário-chefe de Gabinete da Prefeitura de João Pessoa, Lucélio Cartaxo, precisou ser transferido, no início da noite desta segunda-feira (15) para São Paulo após apresentar piora em seu estado…

“Brasil precisa de quimioterapia para que não pereça”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (15) que “juntamente com parlamentares” está resolvendo um problema do Brasil, em referência à reforma da Previdência, que está em tramitação na Câmara dos…