As placas de publicidade encontradas geralmente nas esquinas de João Pessoa devem ser retiradas até o fim de fevereiro, após anulação do contrato entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e a empresa Foco Comunicação e publicidade LTDA, responsável pelas propagandas, que foi notificada no final de novembro e tem até o fim de fevereiro para fazer a retirada das placas.

 

A medida ocorreu após atuação da 2ª Promotoria do Meio Ambiente e Patrimônio Social da capital, em decorrência da ausência de procedimentos licitatórios, fundamental para a regularidade da contratação. Além disso, de acordo com o Ministério Público, as placas dificultam a passagem dos pedestres e confundem os motoristas com as placas urbanas convencionais.

 

De acordo com o promotor de Justiça João Geraldo Barbosa, além de prejudicar os pedestres, as placas "enfeiam" a cidade e causam desconforto, configurado como poluição visual. Ainda segundo o promotor, as propagandas funcionam como obstáculos na calçada, já que muitas vezes são colocadas próximo a rampas de acessibilidade e faixas de pedestres.

 

"Nosso interesse é que as pessoas possam circular livremente pelas ruas de João Pessoa, principalmente pessoas com deficiência visual, já que nossa cidade carece de pisos táteis, fundamental para autonomia e segurança no dia a dia. A medida se torna menos um empecilho para a locomoção da população em geral", observou.

 

A empresa possuía autorização para propagandas voltadas para campanhas da prefeitura e empresas privadas, sendo apenas 20% destinadas a PMJP. As placas possuem cerca de um metro e estão presentes nas principais ruas e avenidas da cidade, locais com grande fluxo de motoristas e pedestres.

 

De acordo com Otto de Souza, deficiente visual, é necessário que ocorra adaptações e melhorias para a locomoção de pessoas deficientes, incluindo a retirada das placas, pois servem como mais um obstáculo.

 

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Decreto de Bolsonaro esvazia programa de combate à tortura no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro exonerou os integrante do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. O Decreto 9.831, publicado hoje no Diário Oficial da União, extingue os 11 cargos…

Maria do Rosário: retratação é uma vitória das mulheres agredidas pelo machismo

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) afirmou, em nota, que o pedido público de desculpas feito nesta quinta-feira (13/6), pelo presidente Jair Bolsonaro a ela é "uma vitória de todas…