O deputado federal Efraim Filho destacou, durante entrevista recente a uma emissora de televisão da capital, o fortalecimento do Democratas no Congresso com as eleições de Rodrigo Maia para presidir a Câmara e de Davi Alcolumbre para o Senado. Segundo o parlamentar paraibano, os comandos das duas Casas garantirão a facilidade dos encaminhamentos das agendas prioritárias ao País, tributária e de segurança pública.

 

“O Democratas conquistou a reeleição na Câmara e a vitória de Davi Alcolumbre no Senado. Isso aumenta a responsabilidade para levarmos o Brasil de volta ao trilho do desenvolvimento. Teremos a partir de agora uma nova administração, nova conduta e novas ideias nas duas Casas para que possamos colocar na pauta os temas de interesse da população”, disse .

 

Sobre a agenda econômica, Efraim disse que o mais importante é fazer o Brasil voltar a crescer, recuperar os empregos perdidos, e encontrar o rumo do desenvolvimento. Na segurança pública, o democrata defendeu uma presença do Estado de forma maios forte, menos omissa, menos inerte.

 

O deputado revelou ainda as discussões e acordos para ocupação da mais importante Comissão da Casa, a de Constituição e Justiça. Segundo ele, a CCJ na Câmara ficará com o PSL, nome ainda a ser definido, e no Senado a presidência deve ficar com o MDB, tendo como presidente a senadora Simone Tebet.

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

No Conde, Romero tem nome lembrado para o Governo, em 2022

Neste final de semana o prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) esteve no município do Conde-PB onde filiou aos quadros do seu partido a advogada Karla Pimentel que pretende…

Helton minimiza saída do PCdoB: “Tudo pode acontecer, inclusive nada”

O secretário municipal do Procon de João Pessoa, o vereador licenciado Helton Renê em mais uma entrevista na semana passada, voltou atrás na possibilidade de deixar o PCdoB e disse…