João Pessoa, 20 de Março de 2019
Política
11/03/2019 as 18:19min - PB Agora
“É um tremendo absurdo”, diz especialista em trânsito sobre intenção de Bolsonaro de acabar com as lombadas eletrônicas no Brasil

A posição do presidente da República, Jair Bolsonaro que, na última quinta-feira, dia 7, sobre sua intenção de acabar com as lombadas eletrônicas em todo o País, via  não renovação dos contratos, foi contestada pelo mestre na área de Transporte pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde também é professor no campo da Mobilidade Urbana, e PHD no Setor de Transporte pela University of Southampton, na Inglaterra, Nilton Pereira, que assegurou que o índice de acidentes no Brasil vai aumentar, devido a essa medida de Bolsonaro.

 

“Em qualquer lugar do mundo, as lombadas contribuem para a redução de acidentes. É um tremendo absurdo, que vai na contramão de tudo o que se recomenda do ponto de vista técnico”, disse Nilton. Levantamento do departamento de transido no Estado da Paraíba, apontam que em 2018, foram registrados 1.542 acidentes nas rodovias paraibanas, com 1.122 feridos e 133 mortes. Em 2019 foram 268 acidentes, com 319 feridos e 27 mortes, número que poderia ser bem maior se não fosse a fiscalização eletrônica.

 

Na opinião de Nilton Pereira, os equipamentos eletrônicos ajuda a diminuir  a violência no trânsito, pois  contribuem para coibir o excesso de velocidade em trechos considerados mais perigosos e, em consequência, reduzir os riscos e os números de ocorrências, muitas fatais. “Basta olhar a Paraíba que, onde as lombadas foram retiradas, a velocidade aumentou. Ou seja, a tendência é a situação piorar ainda mais nas BRs”, afirmou o especialista. “Se os contratos estão sendo utilizados para usar o dinheiro para outros fins, tem que investigar e não acabar com as lombadas que são extremamente importantes para a sociedade”, analisou.

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Compartilhe