O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), endureceu o tom do discurso contra as especulações sobre uma suposta racha na base aliada por conta da existência do famigerado G10, que é um subgrupo dentro da bancada de situação na Assembleia Legislativa. 

Segundo João, a forma como os parlamentares se organizam no âmbito do legislativo é prerrogativa deles. Para o governo, o interesse é saber se eles votam e apoiam as matérias da gestão ou não. 

Conforme João, o que está em jogo é a parceria pela governabilidade.

“A preocupação que eu tenho com relação à Assembleia é – para os projetos e pleitos encaminhados para a Casa, queremos saber quem vota a favor e quem vota contra o governo. Mas a forma deles se organizarem internamente cabe aos deputados. Eu não tenho a mínima preocupação com G1, G2, G10, G15, não é o que me interessa. O que me interessa é evidentemente a parceria de governabilidade que o Estado precisa ter”, disse.

Até agora, mesmo com a divisão da situação em bloquinho e blocão, o governo não detectou dissidências. 

“A Assembleia tem dado até agora seu gesto, demonstrando a responsabilidade de compromisso, isso é o que me interessa. Se vota com os projetos do governo, se ajuda o governo a funcionar ou não”, arrematou. 

 

PB Agora

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Futuro presidente do TSE já admite possibilidade de adiamento das eleições

O novo coronavírus está mexendo não só com a saúde da população mundial e brasileira, mas aqui no país também pode mudar as datas do primeiros e segundo turnos das…

Secretário Geral do MPU vê erro em divulgação de vídeo de Bolsonaro

Após declarar que o teor do vídeo da reunião interministerial do presidente Jair Bolsonaro no tocante à suposta interferência do Governo na Polícia Federal foi ‘um risco n’água’, o secretário-geral…