O ex-deputado estadual Arnaldo Monteiro (PSB), que é pai do atual deputado estadual Anderson Monteiro (PSC) é um dos nomes que figura no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa, de responsabilidade da Justiça Federal. O ex-parlamentar teve suspensos os direitos políticos por um período de cinco anos, começando a contar de janeiro de 2018 até janeiro de 2023.

Contra o político ainda foi aplicada uma multa no valor de R$ 5 mil pela violação aos princípios administrativos de fraude em licitações realizadas pela prefeitura de Esperança na época em que o parlamentar ainda era gestor.

A decisão contra Monteiro é do desembargador federal da 5ª Vara Federal, Élio Wanderley de Siqueira Filho, que também determinou o impedimento do ex-parlamentar de contratar com o poder público ou receber benefícios e incentivos fiscais ou creditícios pelo mesmo prazo.

A decisão, ainda cabe recurso, em instâncias superiores ao acusado. Se mantida, Arnaldo sequer poderá disputar a prefeitura de Esperança no pleito de 2020, ou se aventurar em uma disputa em 2022, quando voltam a ocorrer as eleições estaduais. 

Veja o parecer do TRF5:

""

PB Agora

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cabedelo sofre com a corrupção desde o Brasil colônia e vereadores buscam livrar Vitor Hugo da Xeque-Mate

A cidade de Cabedelo foi fundada em 4 de novembro de 1585. Possui um patrimônio cultural imaterial fantástico, dentro das suas “paragens” figuram a Nau Catarineta (1910), Lapinha de Jesus…

Galdino avalia como fracas as chances de aprovação de sessões vespertinas na ALPB: “acho que tu, Nabor, perdesse essa”

Na sessão ordinária da última segunda-feira (17), os deputados se reuniram na parte da tarde para vencer a pauta antes do recesso parlamentar previsto para o dia 20, quando deverão…