João Pessoa, 17 de Fevereiro de 2019
Saúde
12/01/2019 as 08:17min - PB Agora
Usuários reclamam de falta de médico em USFs na capital

Moradores do bairro do Roger denunciam falta de médico na Unidade Saúde da Família III, pelo menos desde os últimos três meses do ano passado, e também a falta de energia nas USF I e II, situadas no Baixo Roger, desde o mês de dezembro. Segundo as denúncias, a médica da Unidade III deixou de comparecer ao expediente há vários meses alegando problemas de saúde, no início deste ano entrou de férias e logo em seguida, segundo informações, solicitou aposentadoria.

 

Nas unidades I e II do Baixo Roger, os problemas também são graves. Os dois funcionam no mesmo prédio e estão sem energia desde o mês de dezembro. Os usuários estão com o atendimento prejudicado por causa de um curto-circuito. Até ontem, as duas unidades continuavam sem energia e funcionando precariamente.

 

Segundo a usuária Yara Coutinho, na unidade III, situado na rua Joaquim Nabuco, a médica atendeu muito mal durante o ano passado, porque teve vários problemas de saúde e vivia de atestado médico. Este mês, ela entrou de férias deixando os usuários sem atendimento à saúde. "O pior é que a médica não foi substituída e quem vinha sendo acompanhado por ela ficou totalmente prejudicado", disse a usuária da USF III, Yara Coutinho.

 

Ela informou também que terça-feira passada os funcionários informaram que a médica havia dado entrada na aposentadoria. "O problema é que os funcionários da USF III não dão uma previsão de quando será contratada uma nova médica para substituir a que está saindo".

 

Curto-circuito

Nas outras unidades situadas no Baixo Roger, a comunidade que frequenta as USF I e II também estão prejudicadas desde o ano passado quando ocorreu um curto-circuito. Por causa do curto-circuito, os frequentadores estão sem poder fazer exames de sangue e outros exames que necessitam de computador por falta de energia. Segundo Luciana Gomes, "a médica da unidade I até comparece ao expediente, mas fica em uma mesinha, só ouvindo e anotando as necessidades das pessoas sem poder fazer um atendimento mais preciso, por causa da falta de energia".

 

O usuário da Unidade de Saúde II do Baixo Roger, João Almeida, disse que o mal atendimento por falta de energia vem ocorrendo desde o mês de dezembro, e que todos os usuários estão prejudicados. Ele disse também que além da falta de médico na Unidade III, às vezes os funcionários ficam irritados com as reclamações e acabam atendendo mal as pessoas que buscam atendimento à saúde, disse Almeida.

 

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Compartilhe