João Pessoa, 19 de Maio de 2019
Saúde
22/02/2019 as 21:00min - PB Agora
Estado recebe primeiro lote de Cadernetas de Saúde da Criança

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu, nessa quinta-feira (21), o primeiro lote do ano de 2019 com 21.915 exemplares de Cadernetas de Saúde da Criança. O material, disponibilizado pelo Ministério da Saúde, será encaminhado primeiramente para as Gerências Regionais e, em seguida, repassado aos municípios.

 

As Cadernetas de Saúde da Criança serão entregues nas maternidades, hospitais regionais e, excepcionalmente, nos serviços de Atenção Básica, tendo em vista que nenhum lote foi enviado pelo Ministério da Saúde em 2018. A partir do segundo semestre deste ano será lançada a nova edição da Caderneta da Criança (versão intersetorial) destinada aos recém-nascidos.

 

“Estamos organizando a logística para que o material seja repassado o quanto antes para as Gerências Regionais de Saúde que, consequentemente, terão a responsabilidade de convocar os municípios e as maternidades. Importante lembrar é fundamental que as Cadernetas de Saúde da Criança sejam entregues às famílias, evitando que os serviços ou regionais façam reservas técnicas. Frisamos, ainda, que não haverá troca de versão de cadernetas, uma vez que este instrumento tem validade de dez anos”, informou a técnica de Saúde da Criança da SES, Conceição Araújo.

 

Sobre – A caderneta é um documento importante para acompanhar a saúde, o crescimento e o desenvolvimento da criança, do nascimento até os nove anos, 11 meses e 29 dias de idade, reunindo o registro dos mais significativos eventos para a saúde infantil. As cartilhas são diferenciadas para meninos e meninas, devido aos gráficos que são específicos com o sexo da criança, e alerta sobre o cuidado que a família deve ter com o material.

 

A primeira parte da caderneta é mais direcionada à família que cuida da criança. Contém informações e orientações sobre saúde, direitos da criança e dos pais, registro de nascimento, amamentação, alimentação saudável, vacinação, crescimento e desenvolvimento. Já a segunda parte  é destinada aos profissionais de saúde, com espaço para registro de informações importantes relacionadas à saúde da criança. Tem, também, os gráficos de crescimento, instrumentos de vigilância do desenvolvimento e tabelas para registro de vacinas aplicadas.

 

Transcrição – Como o Ministério da Saúde ficou um bom tempo sem entregar as cadernetas, a SES orienta que os responsáveis pelas crianças procurem o serviço de saúde para atualizar o calendário vacinal junto ao profissional da sala de vacina, que poderá transcrever através do cartão (improvisado de maneira particular em cada município ou maternidade) que o responsável recebeu após a aplicação das primeiras vacinas e, com isso, atualizar definitivamente a caderneta.

 


Redação

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Compartilhe